Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1173
Título: Concepções de professores do 1º Ciclo do Ensino Básico: A Matemática, o seu ensino e os materiais didácticos
Autor: António, Ribeiro
Palavras-chave: Concepções
Matemática
Ensino da Matemática
Material Didáctico
Data de Defesa: 1995
Editora: Associação de Professores de Matemática
Resumo: Esta investigação incide sobre as concepções de professores do 1º Ciclo do Ensino Básico relativamente ao seu papel enquanto profissionais de ensino, à Matemática, ao ensino desta disciplina e ao papel que atribuem aos materiais didácticos. No contexto de um programa de formação inspirado nas perspectivas da Didáctica da Matemática e orientado para a promoção de colaboração e reflexão, pretende-se conhecer a forma como encaram, estes professores, o seu papel na construção, utilização e avaliação de materiais didácticos, bem como a forma como estes percebem as actividades colaborativas e de reflexão na construção do saber matemático. Para o efeito, definiram-se as seguintes questões: (a) Como encaram os professores o papel do material didáctico no processo de ensino/aprendizagem? (b) Como que a visão do papel dos materiais didácticos se articula numa visão mais geral sobre a Matemática e sobre o ensino da Matemática? (c) Como encaram os professores o seu papel na produção, adaptação e utilização de materiais didácticos e como é que o desempenham? (d) Quais são os obstáculos (apontados e observados) que tornam a produção de materiais uma prática difícil? Dadas as características deste estudo, adoptou-se uma metodologia do tipo qualitativo numa das suas variantes, o estudo de caso. Aos dois professores estudados foram feitas duas entrevistas semi-estruturadas e assitiu-se a quatro aulas. A primeira entrevista bem como algumas das aulas assistidas tiveram lugar ainda no decuso do programa de formação, tendo as restantes sido realizadas mais tarde. Enquanto profissionais de ensino 1) os professores estudados consideram como fundamental a sua acção no campo afectivo; 2) a preparação para a vida ocupa um lugar central dentro das suas preocupações tendo considerado que esta preparação consistia em apetrechar o aluno com capacidades de comunicação e com ferramentas que lhe permitam resolver alguns dos problemas com que se irão defrontar no seu dia-a-dia; 3) o professor deve desenvolver as suas capacidades e aperfeiçoar as técnicas que melhor sirvam no sentido de ministrar uma transmissão eficaz; 4) os materiais didácticos desempenham neste contexto um papel de motivação e apoio à exposição dos professores e 5) o quadro é o material mais utilizado na medida em que se apresenta como um material sempre disponível, com elevadas potencialidades a nível da comunicação para a turma, permite um acompanhamento e controle por parte do professor sobre as aprendizagens dos alunos e a sua utilização não fica dispendiosa. A Matemática apresenta-se para estes professores como 1) uma ciência pura, rigorosa, infalível e universal; 2) uma ciência abrangente e integradora; 3) uma ciência de apoio a outras áreas do conhecimento e 4) uma forma de expressão e comunicação. Sendo a Matemática uma disciplina que se ensina, os professores tendem a utilizar os materiais didácticos com os seguintes objectivos: 1) motivação; 2) recurso educativo alternativo e 3) apoio à sua exposição. Sobre o papel do professo na construção de materiais são de referir as seguintes conclusões: 1) o material a utilizar deve ser seleccionado por cada professor de acordo com os alunos que tem; 2) o trabalho de grupo representa uma oportunidade para planificar (mais do que para construir) materiais didácticos e uma oportunidade para cada um ir aumentando o seu património de ideias sobre possíveis materiais a construir para as aulas. Para estes professores os maiores obstáculos à produção de materiais didácticos são a) a falta de tempo; b) os elevados custos de produção; c) a falta de jeito para os trabalhos manuais e d) a falta de ideias. Apesar de não ser referido podem, ainda, apontar-se os seguintes obstáculos: a) a convicção de que já se desenvolvem os materiais suficientes e b) a convicção de que os materiais desempenham papeis secundários no processo ensino/aprendizagem. Regra geral, as concepções manifestadas por estes professores sobre o papel que os materiais didácticos desempenham no processo ensino/aprendizagem apresenta-se de acordo com aquilo que eles entendem ser o seu papel como profissionais de ensino, a Matemática e a forma como deve ser ensinada.
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1173
Aparece nas colecções:ESEV - DCEN - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
dissertacao.pdf1,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.