Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1426
Título: Estudo Casuístico de Doenças do Foro Dermatológico em Felídeos.
Autor: Silva, S.
Peneda, S.
Oliveira, A. L.
Vala, Helena
Palavras-chave: reacções de hipersensibilidade cutâneas em animais de companhia
Dermatite Alérgica à Picada das Pulgas
DAPP
Dermatite Atópica
DA
Hipersensibilidade Alimentar
HA
Dermatite Alérgica de Contacto
DAC
Data: 2009
Citação: Silva S, Peneda S, Oliveira AL, Vala H (2009). Estudo Casuístico de Doenças do Foro Dermatológico em Felídeos. Livro de resumos do I Congresso Nacional de Enfermagem Veterinária: 50.
Resumo: A dermatologia, tem vindo a adquirir maior destaque, pelo facto das doenças do foro dermatológico constituírem um elevado número de consultas, representando 25 a 30% do total das consultas de pequenos animais (Pol, 2007; Brazis, 2007). As reacções de hipersensibilidade cutâneas em animais de companhia, consideradas por alguns autores como a epidemia do século XXI, merecem cada vez mais maior destaque na prática clínica diária, devido à sua incidência e à relação cada vez mais próxima que se desenvolve entre estas espécies animais e os humanos, sendo, por isso, objecto de estudos constantes (Machicote, 2005; Yotti, 2005). Em Portugal, a hipersensibilidade mais frequente é a Dermatite Alérgica à Picada das Pulgas (DAPP), devido às condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento do ciclo da pulga, o que determina uma grande incidência desta hipersensibilidade nos meses mais quentes; seguindo-se a Dermatite Atópica (DA), desencadeada pela inalação de alergenos. A Hipersensibilidade Alimentar (HA) é o terceiro tipo de hipersensibilidade mais frequente, sendo os alimentos de origem proteica (carne bovina e frango) os principais envolvidos e, como a maioria das rações comerciais são formuladas à base desses ingredientes, não estão portanto excluídas como potenciais causadoras desta hipersensibilidade; segue-se a Dermatite Alérgica de Contacto (DAC), é o quarto tipo de hipersensibilidade mais frequente e é causada pela exposição directa da pele a materiais de natureza variada que incluem desde materiais orgânicos, vegetais e urinários, até materiais sintéticos (produtos de limpeza à base de amoníaco, solventes, fenóis, entre outros). Esta hipersensibilidade pode também ocorrer devido ao contacto directo com material plástico de bebedouros, tapetes e carpetes (Day, 1999; Medleau & Knilica, 2006).
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1426
Aparece nas colecções:ESAV - DZERV - Documentos de congressos (comunicações, posters, actas)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
44 Silva et al Doenças Dermato Felídeos CNEV 2009.pdf267,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.