Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1516
Título: Estratégias de coping do cuidador informal da pessoa com insuficiência renal crónica em hemodiálise
Autor: Rodrigues, Ana Paula Ferreira Coelho
Palavras-chave: Adaptação psicológica
Hemodiálise
Insuficiência renal crónica
Prestadores de cuidados
Psicologia
Adaptation, psychological
Caregivers
Coping
Kidney failure, chronic
Psychology
Renal dialysis
Renal insufficiency, chronic
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: O processo de cuidar um familiar portador de Doença Crónica progressiva é delicado e acarreta para os cuidadores informais uma sobrecarga que é potencialmente promotora de stress, ansiedade, evoluindo por vezes para um processo disruptivo do equilíbrio familiar, não tendo muitas vezes qualquer apoio de retaguarda. A presente investigação tem como objetivo avaliar quais as estratégias de coping do cuidador informal da pessoa com insuficiência renal crónica em hemodialise. Trata-se de um estudo quantitativo, transversal, descritivo e correlacional, onde recorremos a aplicação de um questionário constituído por três partes: uma colheita de dados sociodemográficos; uma Escala de Graffar (Grunberg, 1980) para avaliação do nível socioeconómico e uma “Carers’ Assessment Management Index” - CAMI (Sequeira, 2007) para avaliação das estratégias de coping. Participaram 60 cuidadoras informais, de pessoas com insuficiência renal crónica em hemodiálise no Serviço de Nefrologia e Diálise do CHTV e no Centro Médico e Diálise de Mangualde que se encontravam no momento, entre Abril e Junho de 2011. A maioria (66.7%) é do sexo feminino com idade média 57 anos, casados (81,7%), reformados (48,3%) e conjugues (57,9%) da pessoa com IRC em hemodiálise. O perfil médio revela cuidadores com nível socioeconómico reduzido, família de classe inferior alta, (45.1%) e sem apoio social (68,4%). Os nossos resultados mostram que as estratégias de coping do cuidador informal são independentes das suas variáveis sociodemograficas e socioeconómicas. Contudo ao analisarmos as três dimensões da CAMI, apesar de valores pouco expressivos verificamos que os cuidadores casados, com emprego e filhos da pessoa IRC têm as melhores estratégias de coping; o sexo e a idade não as influenciam. Para a promoção e melhoria das estratégias de coping do cuidador informal da pessoa com insuficiência renal crónica em hemodialise, é necessário que os profissionais de saúde estejam despertos para a importância de intervirem na identificação das causas do seu stress e no desenvolvimento de estratégias de coping eficazes.
ABSTRACT The process of caring for a family member suffering from a progressive Chronic Disease is delicate and entails for informal caregivers an overload that is potentially promoter of stress and anxiety, evolving sometimes to a disruptive process of family balance, not having many times any background support. The present research aims to assess which strategies of coping of informal caregiver of the person with chronic renal failure in hemodialysis. This is a quantitative, cross-sectional, descriptive and correlational study, where we are applying a questionnaire consisting of three parts: a collection of socio-demographic data; a Graffar scale (Grunberg, 1980) for assessment of socio-economic level and a Carers’ Assessment Management Index "- CAMI (Sequeira, 2007) for coping strategies evaluation. 60 informal carers of people with chronic renal failure in hemodialysis participated in the service of Nephrology and Dialysis of CHTV and the Medical Center and Dialysis of Mangualde between April and June 2011. The majority (66.7%) is female with the average of 57 years, married (81.7%), retired (48.3%) and spouses (57.9%) of the person with IRC in hemodialysis. The average profile reveals caregivers with reduced socioeconomic level, higher lower-class family (45.1%), and without social support (68.4%). Our results show that the coping strategies of the informal caregiver are independent of their socio-economic and socio-demographic variables. However when considering the three dimensions of CAMI, in spite of not expressive values of married caregivers, employed with children of the IRC person have the best coping strategies; sex and age did not influence. For the promotion and improvement of the coping strategies of informal caregiver of the people with chronic renal failure in hemodialysis, it is necessary that health professionals are aware of the importance in intervening in the causes of stress and develop effective coping strategies.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1516
Aparece nas colecções:ESSV - UEMC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RODRIGUES Ana Paula Ferreira Coelho, Estratégias coping cuidador informal.pdf4,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.