Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1572
Título: Sexualidade adolescente: motivação para fazer ou não fazer sexo
Autor: Oliveira, Vera Cristina Madeira
Palavras-chave: Adolescente
Motivação
Sexualidade
Adolescent
Motivation
Sexuality
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Introdução: A sexualidade, presente ao longo da vida, é na adolescência que ela se manifesta com mais intensidade. O início da actividade sexual pode ser considerado um dos momentos com maior impacto na vida do adolescente, tornando-se assim importante conhecer quais as motivações que estão na base da decisão de iniciar ou não a actividade sexual. Objectivos: São objectivos deste trabalho identificar as variáveis sociodemográficas que influenciam a motivação dos adolescentes para fazer ou não fazer sexo e analisar de que forma as experiências/vivências da sexualidade (namoro, experiência de relacionamento intimo e sexual e interlocutor preferencial para falar de sexualidade), influenciam a motivação para fazer ou não fazer sexo. Métodos: Trata-se de um estudo de análise quantitativa, não experimental com características de um estudo descritivo e correlacional. A amostra é constituída 545 adolescentes, com uma idade média de 13,95 anos a frequentar o 3º ciclo do ensino básico de quatro agrupamentos de escolas. O protocolo de avaliação inclui um questionário, que numa primeira parte possibilitou fazer a caracterização sociodemográfica e sexual da amostra e na segunda parte foi incluída a “Escala de motivação para fazer ou não fazer sexo”(LEAL; MAROCO,2010). Resultados: O estudo revela haver diferenças estatísticas altamente significativas entre o sexo e a motivação dos adolescentes para fazer ou não fazer sexo (p=0,000), os rapazes são os que se apresentam mais motivados, para fazer sexo por motivos de hedonismo e saúde, e não fazer sexo por medo, conservadorismo/desinteresse e porque é imoral. De referir que a motivação das raparigas está relacionada com interdependência relacional. Os adolescentes que escolhem a mãe para falar de sexualidade apresentam-se motivados para fazer sexo (p=0,001), valorizando mais aspectos relacionados com hedonismo e saúde (p=0,001). Também a motivação sexual dos adolescentes é influenciada pelo tipo de experiencias de relacionamento intimo e sexual que já vivenciou. Conclusão: Conhecer os factores que influenciam a motivação dos adolescentes para fazer ou não fazer sexo, permite aos pais e profissionais desenvolver estratégias de intervenção dirigidas às reais necessidades dos adolescentes. Palavras-chave: adolescentes, adolescência, sexualidade, motivação, sexo.
ABSTRACT Introduction: Sexuality, present throughout life, manifests itself more strongly during adolescence. The onset of sexual activity can be considered one of the moments with a greater impact on adolescents’ life, making it important to know what motivations underlie the decision to initiate or not sexual activity. Objectives: The aims of this work are to identify socio-demographic variables that influence the motivation of teenagers to have or not have sex, and to analyse how the experience/experiences of sexuality (dating, intimate and sexual relationship, and preferred partner to talk about sexuality) influence the motivation to have or not do sex. Methods: This study is a quantitative analysis, not experimental, with the characteristics of a descriptive and correlational study. The sample consists of 545 adolescents, with an average age of 13.95 years who attend the 3rd cycle of basic education in Portugal, in four groups of schools. The evaluation protocol includes a questionnaire, divided in two parts, the first enabled the sexual and socio-demographic characterisation of the sample and the second part included the "Scale of motivation to do or not to have sex" (LEAL; MAROCO, 2010). Results: The study revealed a highly significant statistical difference between sex and adolescents' motivation to have or not to have sex (p = 0.000). Boys are the ones who are more motivated to have sex for reasons of health and hedonism, and those who don’t, give as reasons fear, conservatism, disinterest and because it is immoral. It should be noted that the motivation of girls is related to relational interdependence. Teenagers who choose their mother to talk to about sexuality are motivated to have sex (p = 0.001), giving more weight to aspects of hedonism and health (p = 0.001). Also the sexual motivation of adolescents is influenced by the experiences of sexual and intimate relationship already experienced. Conclusion: To know the factors that influence the motivation of adolescents to have sex or not, allows parents and professionals the development of intervention strategies directed at the real needs of adolescents. Keywords: adolescents, adolescence, sexuality, motivation, sex.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1572
Aparece nas colecções:ESSV - UECA - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
OLIVEIRA Vera Cristina Madeira, Sexualidade adolescente.pdfDocumento principal5,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.