Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1622
Título: Dor perineal no pós parto: estudo de alguns factores associados
Autor: Ferreira, Carlos Manuel Mascarenhas
Ferreira, Manuela Maria Conceição, orient.
Palavras-chave: Dor
Episiotomia
Períneo
Puerpério
Suturas
Técnicas de sutura
Episiotomy
Pain
Perineum
Postpartum period
Suture techniques
Sutures
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Enquadramento: A dor perineal como consequência do parto vaginal é um dos problemas mais frequentes no puerpério e pode ter um impacto negativo na qualidade de vida das mulheres, interferindo na realização das suas actividades diárias. Objectivos: Pretendeu-se analisar a influência de variáveis sócio-demográficas (idade, habilitações literárias) e obstétricas (paridade, IMC, peso do recém-nascido) e ainda dos factores traumatismo perineal e técnicas de sutura no nível de dor perineal no pós-parto, bem como a relação existente entre os respectivos momentos de avaliação (2º, 10º e 45º dia) em quatro situações distintas: repouso, movimento, sentadas e a urinar. Métodos: Realizou-se um estudo transversal, descritivo-correlacional, de natureza quantitativa, no qual participaram 281 puérperas com partos eutócicos realizados num hospital do centro do país. O instrumento de recolha de dados incluiu dois questionários: um dirigido às puérperas, destinado a obter dados sócio-demográficos, obstétricos e de avaliação da dor perineal e outro dirigido aos profissionais, para obtenção de dados sobre o parto actual. Resultados: As variáveis habilitações literárias, paridade e peso do recém-nascido tiveram uma influência significativa no nível de dor perineal no pós-parto, respectivamente no décimo dia quando as puérperas estavam sentadas (p=0,041), no segundo dia quando sentadas (p=0,001) e no 45º dia a urinar (p=0,000). A variável traumatismo perineal evidenciou um efeito significativo no nível de dor perineal no segundo dia após o parto quando as puérperas se encontravam em movimento e sentadas (p=0,007 e p=0,002, respectivamente) e também no 45º dia quando estavam a urinar (p=0,039), sendo as mulheres com o traumatismo perineal mais grave (episiotomia e laceração do 1º ou 2º grau) as que referiram mais dor nestas três avaliações. A relação entre os momentos de avaliação (2º, 10º e 45º dia) no nível de dor perineal mostrou-se significativa em todas as situações consideradas (p=0,000). Conclusão: Os resultados encontrados neste estudo convidam-nos à reflexão sobre estratégias a desenvolver no futuro, de modo a serem implementados programas de intervenção adequados tendo em vista a redução da dor perineal no pós-parto e, consequentemente, a promoção da saúde e do bem-estar das puérperas. Palavras-chave: parto eutócico; puerpério; dor perineal; traumatismo perineal; técnicas de sutura.
ABSTRACT Background: Postpartum perineal pain is one of the most common problems after vaginal childbirth and can have a negative impact on women’s quality of life, interfering with their daily activities. Objectives: We aimed to study the influence of socio-demographic (age, education level) and obstetric variables (parity, Body Mass Index, infant birth weight) and other factors such as perineal trauma and suture techniques on the magnitude of postpartum perineal pain and to determine the relation between each moment of evaluation (2nd, 10th and 45th day) for perineal pain in the following circumstances: while resting, moving, sitting and urinating. Methods: We conducted a transversal, descriptive, co-relational, quantitative study in a pool of 281 women who had a normal vaginal delivery at a hospital in the centre of Portugal. Data was collected from two questionnaires: one of them addressed to the 281 women to collect socio-demographic, obstetric and perineal pain data; and the other one addressed to health care professionals to obtain data concerning the delivery. Results: The variables maternal education level, parity and infant birth weight had a significant influence on postpartum perineal pain, respectively on the tenth day when the women were sitting (p=0,041), on the second day while sitting (p=0,001) and on the 45th day while urinating (p=0,000).The variable perineal trauma also had a significant effect on perineal pain on the second day after delivery when the women were moving and sitting (p=0,007 and 0,002, respectively) as well as on the 45th day while urinating (p=0,039) and the women with the most severe perineal trauma (episiotomy and first or second perineal lacerations) were those who reported more pain in these evaluations. There were statistically significant differences between the second, the tenth and the 45th day after delivery for perineal pain in all circumstances: while resting, moving, sitting and urinating (p=0,000). Conclusions: The evidence found in this study invites us to reflect on the development of strategies, in order to implement adequate programs aiming to reduce perineal pain in the postpartum period and consequently to improve women’s health and well-being. Key Words: normal vaginal delivery; postpartum period; perineal pain; perineal trauma; suture techniques.
Descrição: Curso de mestrado em enfermagem de saúde materna obstetrícia e ginecologia
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1622
Aparece nas colecções:ESSV - UEMOG - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.