Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1623
Título: Conhecimentos dos familiares no cuidar da criança adolescente com doença crónica
Autor: Silva, Isabel Cristina Cardoso
Moreira, Maria Helena Encarnação, orient.
Palavras-chave: Adolescente
Conhecimentos, atitudes e prática em saúde
Criança
Doença crónica
Família
Paralisia cerebral
Prestadores de cuidados
Adolescent
Caregivers
Cerebral palsy
Child
Chronic disease
Family
Health knowledge, attitudes, practice
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Este trabalho, intitulado Conhecimentos dos Familiares no Cuidar da Criança/Adolescente com Doença Crónica, objectivou: conhecer o perfil sociodemográfico dos familiares que prestam cuidados a crianças/adolescentes com doença crónica e da própria criança/adolescente; averiguar os seus conhecimentos acerca da doença; saber quais os ensinos que foram efectuados para cuidar da criança/adolescente; averiguar as dificuldades que estas famílias sentem no cuidar da criança/adolescente e o apoio que lhes é dado. Para se poderem alcançar os objectivos supracitados, optei por um estudo de natureza qualitativa, recorrendo à entrevista, cujos resultados foram sujeitos à análise de conteúdo. A amostra é constituída por 10 participantes: seis cuidadoras de crianças/adolescentes utentes da APCV; duas cuidadoras de crianças/adolescentes internados no Serviço de Pediatria do Hospital São Teotónio EPE - Viseu; duas cuidadoras de crianças/adolescentes a realizar Cinesiterapia Respiratória no Serviço de Medicina Física de Reabilitação, da mesma instituição. Concluiu-se que as dificuldades que as cuidadoras sentem em relação aos cuidados a ter com a sua criança/adolescente com doença crónica resultam, essencialmente, do facto destas não terem sido bem informadas aquando do início do diagnóstico da doença e/ou porque os profissionais de saúde utilizavam um vocabulário muito técnico, não possibilitando uma compreensão clara das informações. A maioria das cuidadoras não sente dificuldades em cuidar do seu doente (vestir, higiene, posicionamentos, alimentação por gastrostomia, aspiração de secreções), o que se deve às explicações que lhes foram dadas. Constatámos também que quase todas as entrevistadas sentem falta de apoios sociais, emocional e familiar.
ABSTRACT This study, titled Knowledge of the families in taking care of their relatives child/adolescent with chronic illness, has the following objectives: characterize the demographic and social profile of the families that taking care of their relatives children/adolescent with chronic illness and the profile of the child/adolescent himself; analyze their knowledge about the illness; identify which educations had been performed regarding the taking care of the child/adolescent; analyze the difficulties that these families experienced in taking care of their children/adolescent and the support that was given to them. To accomplish these objectives, it was chosen a qualitative study using the interview method to collecting data. The results were submitted to a content analysis. The sample was constituted by ten participants: six caregivers of children/adolescent that frequent the APCV; two caregivers of children/adolescent admitted in the department of Pediatrician of the Hospital São Teotónio EPE - Viseu; two caregivers of children/adolescent performing chest cinesiotherapy in the department of Physical Medicine and Rehabilitation of the same institution. We concluded that the difficulties felt by the caregivers resided, essentially, in the fact that these caregivers were not well informed by the health professionals, at the time of the illness diagnosis. They used a very technical vocabulary, making difficult a clear understanding of the information transmitted. The majority of the caregivers did not feel difficulties in taking care of their patients (dressing, performing personal hygiene, positioning, feeding by the gastrostomy tube and aspiration of secretions). This could be explained by the good information transmitted to the caregivers. We found that almost all the interviewed caregivers felt lack of social emotional and familiar support.
Descrição: Curso de mestrado em enfermagem de reabilitação
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1623
Aparece nas colecções:ESSV - UER - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.