Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1630
Título: Intenção da grávida para amamentar
Autor: Brás, Cláudia Patrícia Costa
Ferreira, Manuela Maria Conceição, orient.
Duarte, João Carvalho, co-orient.
Palavras-chave: Aleitamento materno
Comportamento
Motivação
Mulher grávida
Psicologia
Behavior
Breast feeding
Motivation
Pregnant women
Psychology
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: A Organização Mundial de Saúde preconiza o aleitamento materno exclusivo até aos seis meses de idade. No entanto, um grande número de mães desiste precocemente de amamentar durante o primeiro mês de vida do bebé. A disposição para realizar este comportamento encontra-se impregnada de hábitos sociais, culturais, económicos, mas depende sobretudo da intenção da grávida e de várias condições que interferem na mesma. Com esta investigação pretende-se identificar os factores preditores da intenção da grávida para amamentar. O estudo realizado é de natureza quantitativa, não experimental, transversal, descritivocorrelacional e explicativo. Foi aplicado um questionário a 216 grávidas que fizeram a vigilância pré-natal e cursos de preparação para o parto/parentalidade, constituído pela caracterização sociodemográfica, obstétrica, contextual, caracterização relacionada com a experiência em amamentação e a decisão em amamentar e por uma escala, a Escala de Motivação e Intenção da Grávida para Amamentar. Os resultados sugerem que são as mulheres multíparas (24,5%), com experiência anterior em amamentação (22,2%), e que decidiram amamentar antes da gravidez (74,3%), que revelam níveis superiores de intenção para o comportamento amamentar. As grávidas mais novas (24,1%), com baixo nível de escolaridade (13,9%) e as grávidas que decidiram amamentar até à idade preconizada pela Organização Mundial de Saúde (18,3%), encontram-se mais motivadas para o aleitamento materno, evidenciando motivação extrínseca e intrínseca, respectivamente. Este estudo sugere-nos que a atitude e o controlo comportamental percebido foram os constructos que se destacaram como factores preditores da intenção para amamentar, em detrimento da norma subjectiva. Palavras-chave: Amamentação; Intenção; Teoria do Comportamento Planeado.
ABSTRACT The World Health Organization recommends breastfeeding exclusively up to six months old. However, a large number of mothers give up breastfeeding early, during the first months of the baby's life. The disposal to perform this behaviour is imbued with social, cultural and economical habits but mainly depends on the intention of the pregnant woman and the various conditions that interfere with her. This research aims to identify predictive factors of the intention of the woman to breastfeed. The realized study is quantitative, non-experimental, cross-sectional, co-relational, descriptive and explanatory. A questionnaire was given to 216 pregnant women who had been given prenatal surveillance and preparation courses for childbirth / parenting, consisting in socio-demographical, obstetrical and contextual characteristics related with the breastfeeding experience, the decision to breastfeed and with the Motivation and Intention Scale for Pregnant and Breastfeeding Women. The results suggest that women who are multiparous (24.5%), with previous experience in nursing (22.2%), and who decided to breastfeed before the pregnancy (74.3%), that show higher levels of intention to a breastfeeding behaviour. Younger pregnant women (24.1%), with a lower education level (13.9%) and pregnant women who decided to breastfeed until the age recommended by the World Health Organization (18.3%), are more motivated to breastfeeding, showing extrinsic and intrinsic motivation, respectively. This study indicates us that the attitudes and the perceived behavioural control were the factors that stood out as predictors of the intention to breastfeed, rather than the subjective norms. Keywords: Breastfeeding; Intention; Theory of Planned Behaviour.
Descrição: Curso de mestrado em enfermagem de saúde materna obstetrícia e ginecologia
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1630
Aparece nas colecções:ESSV - UEMOG - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
BRAS Claudia Patricia Costa Dissertação mestrado.pdfDocumento principal3,72 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.