Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1660
Título: Independência funcional em idosos domiciliados: intervenção de enfermagem de reabilitação
Autor: Ferreira, Alexandra Sofia Mota Félix
Martins, Rosa Maria Lopes, orient.
Palavras-chave: Actividades da vida diária
Avaliação da deficiência
Enfermagem de reabilitação
Idoso
Reabilitação
Activities of daily living
Aged
Disability evaluation
Rehabilitation
Rehabilitation nursing
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Introdução: O envelhecimento da população a que actualmente assistimos está a tornar-se uma das principais preocupações no domínio da saúde. Com o avançar da idade, as perdas funcionais tornam-se evidentes e consequentemente, os idosos deixam de ser capazes de realizar actividades de vida diárias, perdendo a independência funcional. Esta é dimensionada em termos de habilidade e capacidade para realizar determinadas actividades, sendo esta uma das grandes componentes da saúde do idoso. A enfermagem de reabilitação, torna-se assim fundamental nos serviços de saúde actuais, ao permitir uma intervenção atempada, dirigida às necessidades individuais específicas que poderá determinar o sucesso da adaptação do idoso mantendo-o activo, independente e participativo. Objectivos: Avaliar a (In)dependência Funcional dos idosos domiciliados, sujeitos a um programa de reabilitação, instituído por enfermeiros de reabilitação e verificar a sua correlação com as variáveis sociodemográficas. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, descritivo e correlacional, do tipo quantitativo. Foi aplicado um formulário a 40 idosos residentes no domicílio (sujeitos a um programa de reabilitação), constituído por duas partes, em que a primeira corresponde á caracterização sociodemográfica e a segunda inclui a Escala de AVD de Lawton & Brody 1969, testada por Sequeira, 2010. Resultados: A nossa amostra é maioritariamente constituída por idosos do sexo feminino, casados, a viverem com outras pessoas que não o conjugue, habilitados com o 1º ciclo de estudos, que exerceram actividades não remuneradas e apresentam como patologia do foro osteo-muscular e tecido conjuntivo. São mais independentes os indivíduos:  Do grupo etário 65-71 anos em todas as dimensões da EAVD;  Do sexo feminino, em todas as dimensões da EAVD, excepto nas dimensões ―Cuidados pessoais‖, ―Compras e gestão do dinheiro‖ na admissão ao programa de reabilitação e nas dimensões ―Trabalho, recreação e lazer‖ e ―Locomoção‖ na alta;  Casados, para todas as dimensões da EAVD, excepto ―Cuidados pessoais‖, ―Cuidados domésticos‖ e ―Trabalho recreação e lazer‖ na admissão ao programa de reabilitação. 6  Com habilitações para todas as dimensões da EAVD nos dois momentos de avaliação; Conclusões: Concluímos que os idosos no final do programa de reabilitação, apresentam maior independência funcional comparando com o momento de admissão ao referido programa, confirmando a relevância atribuída aos cuidados de Enfermagem de Reabilitação.
ABSTRACT Introduction: The aging of the population that currently witnessing is becoming a major concern for health. With advancing age, the functional losses become evident and the elderly fails to perform ADLs, thus decreasing its functional independence. Functional independence is scaled in terms of skill and ability to perform certain activities, this being one of the major components of the health of the elderly. Nursing rehabilitation, thus becomes crucial in the current health services, by allowing early intervention, targeted at specific individual needs that may determine the successful adaptation of the elderly keeping it active, independent and participatory. Objectives: To evaluate the Functional (In)dependence of the elderly resident, subject to a rehabilitation program, established by nurses rehabilitation and verify its correlation with sociodemographic variables. Methodology: It is a cross-sectional, descriptive and correlational, was quantitative. Form was applied to 40 elderly residents in the home (subject to a rehabilitation program), consists of two parts, where the first corresponds to sociodemographics and the second includes the ADL Scale of Lawton & Brody 1969, tested by Sequeira, 2010 Results: Our sample is mostly composed of elderly female, married, living withpeople other than the spouse, qualified with the first cycle of studies, having engaged in unpaid andhave a pathology of the forum the musculoskeletal and connective tissue. They are more independent individuals:  The age group 65-71 years in all dimensions of EAVD;  The female, in all dimensions of EAVD, except in the dimensions "Personal care", "Shopping and money management" on admission to the rehabilitation program and the dimensions "Work, recreation and leisure" and "Locomotion" on high;  Married to all dimensions of EAVD except "Personal care", "Home care" and "Work recreation and leisure" on admission to the rehabilitation program;  With qualifications in all dimensions of EAVD in two stages of evaluation. 8 Conclusions: We conclude that the elderly at the end of the rehabilitation program, have greater functional independence compared to the time of admission to this program, confirming the importance given to the care of Rehabilitation Nursing.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1660
Aparece nas colecções:ESSV - UER - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.