Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1681
Título: Adesão ao tratamento medicamentoso da pessoa portadora de insuficiência renal crónica em hemodiálise
Autor: Sousa, Maria Elisabete Pereira
Ribeiro, Olivério Paiva, orient.
Palavras-chave: Adesão à medicação
Cooperação do doente
Hemodiálise
Insuficiência renal crónica
Medication adherence
Patient compliance
Renal dialysis
Renal insufficiency, chronic
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: A “Adesão ao Tratamento Medicamentoso da Pessoa portadora de Insuficiência Renal Crónica em Hemodiálise” é um trabalho realizado no âmbito da Unidade Curricular Relatório Final, do Curso de Mestrado em Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola Superior de Saúde de Viseu, tendo como objetivos identificar o nível de adesão ao tratamento medicamentoso e analisar a influencia das variáveis sociodemográficas, sociofamiliares, clínicas, comportamentais e das crenças acerca dos medicamentos. Uma elevada adesão terapêutica contribui para uma menor taxa de hospitalização, com consequente redução dos custos em saúde e minimização do impacto da doença no seio da vida familiar da pessoa, sendo fundamental para o sucesso da terapêutica no contexto de qualquer doença crónica, com é o caso da Insuficiência Renal Crónica. Estudo, quantitativo, descritivo-correlacional de natureza transversal. Amostra não probabilística por conveniência, constituída por 220 doentes IRC em tratamento hemodialítico no Distrito de Viseu. Foi utilizado um questionário, com um conjunto de variáveis em estudo, incluindo a “Escala de crenças acerca dos medicamentos”, “Escala de Apgar Familiar”, “Escala de Apoio Social” e “Escala de Medida de Adesão ao Tratamento”. Verificou-se que 60% dos inquiridos são do sexo masculino e 40% do sexo feminino, com uma média de idades de 66,60 anos. A maioria são casados ou encontram-se em união de facto (68,2%), possui o ensino primário (54,5%) e encontra-se em situação laboral não ativa(95,5%), com 66,8% dos sujeitos a auferir um rendimento mensal inferior a 485€. Quanto ao nível de adesão ao tratamento medicamentoso, verificou-se que 47,3% dos inquiridos, evidenciam um bom nível de adesão terapêutica e 11,8% um nível de adesão razoável. Com um baixo nível obtivemos 40,9% da amostra. Pela aplicação do teste Kruskal-Wallis obtivemos dados estatisticamente altamente significativos relativamente à influência do cumprimento das recomendações de dieta e hidratação e a adesão terapêutica medicamentosa (kw=15,792; p=0,000). Pela aplicação do teste U de Mann-Whitney, verificamos a existência de relação estatisticamente bastante significativa entre a percepção de efeitos indesejados com a medicação e a adesão terapêutica medicamentosa, (u=3709,00; p=0,001). Através da aplicação da regressão múltipla e do coeficiente de correlação de Pearson, constatou-se a existência de correlações negativas estatisticamente significativas entre a adesão terapêutica medicamentosa e o número diário de comprimidos (r=-0,145; p=0,016), ou seja, quanto maior o número diário de comprimidos, menor é a adesão terapêutica. Relativamente aos fatores da escala de crenças, constatou-se que quanto maiores as crenças acerca dos medicamentos, menor é a adesão terapêutica medicamentosa (r=-0,225; p=0,000) com diferenças estatísticas altamente significativas. Obtivemos correlações positivas, estatisticamente bastante significativas, entre a adesão terapêutica medicamentosa e o apoio informativo percepcionado (r=0,190; p=0,002). Concluindo, verifica-se a necessidade de simplificar o regime terapêutico instituído, desmistificar algumas crenças acerca dos medicamentos e reforçar a informação acerca da terapêutica. Palavras-chave: Insuficiência Renal Crónica; Hemodiálise; Adesão ao Tratamento Medicamentoso.
ABSTRACT The "Drug Treatment Adherence of the person suffering from Chronic Kidney Disease on Dialysis" is a study for the Final Report of the Masters Course in Medical-Surgical Nursing School of Health of Viseu, having as objectives to identify the level of adherence and analyze the influence of social-demographic, social-family, clinical, and behavioral beliefs on medication. A high adherence to therapy contributes to a lower hospitalization rate, with consequent reduction of costs in health and minimizing the impact of disease within the family life of the person, being fundamental to the success of therapy in the context of any chronic disease, such as the case of chronic renal disease. Quantitative Study, descriptive and correlation of cross-sectional nature. Non-probability sample for convenience, consisting of 220 patients undergoing dialysis treatment in the District of Viseu. A questionnaire was used, with a set of variables under study, including the "Scale of beliefs about drugs," "Family Apgar Scale", "Scale of Social Support" and "Scale to Measure Treatment Adherence." It was found that 60% of those surveyed are male and 40% female, with a average age of 66.60 years. Most are married or are in de facto unions (68.2%), has primary education (54.5%) and is not in active employment (95.5%), with 66.8% of subjects earning a monthly income less than € 485. For the level of adherence to the drug treatment , it was found that 47.3% of those surveyed showed a good level of adherence and 11.8% a reasonable level. With a low level we obteined 40.9% of the sample. By applying the Kruskal-Wallis test we obtained statistically highly significant data regarding the influence of adherence with dietary recommendations, hydration and medication adherence (KW = 15.792, p = 0.000). By applying the U of Mann-Whitney test, we verified the existence of highly significant statistical relationship between the perception of undesirable effects with the medication and medication adherence, (u = 3709.00, p = 0.001). Through the application of multiple regression and Pearson´s correlation coefficient, we found the existence of statistically significant negative correlations between medication adherence and daily dose (r = -0.145, p = 0.016), ie, the higher the daily number of pills, the lower the therapy adherence. For the scale factors of beliefs, it was found that the more beliefs about the drugs, the less medication adherence (r = -0.225, p = 0,000) these differences were statistically highly significant. We obtained positive correlations, statistically highly significant, between medication adherence and perceived informational support (r = 0.190, p = 0, 002). In conclusion, there is a need to simplify the therapeutic regimen established, demystify some beliefs concerning the drug and enhance information about the treatment. Keywords: Chronic Kidney Disease, Dialysis, Treatment Adherence Drug.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1681
Aparece nas colecções:ESSV - UEMC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
SOUSA Maria Elisabete Pereira - dissertaçao mestrado.pdfDocumento principal1,2 MBAdobe PDFVer/Abrir
SOUSA Maria Elisabete Pereira - questionário.pdfQuestionário210,41 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.