Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1692
Título: Adesão terapêutica, auto-conceito e doença coronária
Autor: Cardoso, Ana Catarina Couto
Dias, António Madureira, orient.
Palavras-chave: Adesão à medicação
Auto-conceito
Cooperação do doente
Doença coronária
Terapêutica
Coronary disease
Medication adherence
Patient compliance
Self concept
Therapeutics
Data de Defesa: 2011
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: É universalmente aceite a importância dos factores psicológicos, nomeadamente o auto-conceito, na doença coronária. O modo como a pessoa se vê a si própria poderá exercer influência no indivíduo contribuindo para uma melhor e mais rápida reabilitação, onde a adesão à terapêutica assume um papel primordial. Objectivos: este estudo pretende a) determinar a prevalência da adesão terapêutica; b) associar o auto-conceito com as características sócio-demográficas, sócio-familiares, clínicas, características relacionadas com os serviços de saúde e com a terapêutica farmacológica e c) avaliar a influência do auto-conceito na adesão terapêutica no indivíduo com doença coronária. Metodologia: estudo quantitativo, descritivo-correlacional e transversal em que participaram 96 indivíduos, utilizadores da consulta externa de cardiologia do Centro Hospitalar Tondela Viseu e do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, sendo que 78,1% são do sexo masculino, com idade média de 66,54±10,51anos, 75% casados, 60,4% reformados, 54,2% completou o ensino primário, 53,5% reside na aldeia, 43,8% aufere de um rendimento mensal inferior a 485€, 36,5% referindo ter algumas dificuldades financeiras. Resultados: têm elevada adesão ao tratamento 43,8%. As mulheres têm melhor auto-conceito (p=0,817). Valor global do auto-conceito: 18,61% situação financeira (p=0,001); 11,04% limitação funcional (p= 0,015); 12,38% médico assistente (p=0,003); 14,16% opinião sobre o nº de comprimidos (p=0,001); efeitos indesejáveis (p=0,0033); apgar familiar (r2=0,180; r=0,424; β=0,206; t=2,190; p=0,031) e distância (r2=0,180; r=0,424; β=-0,373; t=-43,971; p=0,000). Adesão terapêutica: auto-conceito (r2=0,032; r=0,180; β-0,372=; t=-0,825; p=0,554). Conclusão: Uma intervenção sobre os problemas psicossociais nomeadamente o auto-conceito, bem como sobre as características sociodemográficas e relacionadas com a acessibilidade ao serviço de saúde e com a terapêutica farmacológica, são pedra fundamental na completa e eficaz recuperação do indivíduo com doença coronária quando se pretende alcançar resultados de melhoria do bem-estar global do indivíduo, de forma a obter ganhos em saúde. PALAVRAS CHAVE Adesão Terapêutica, Doença Coronária, Auto-Conceito.
ABSTRACT It’s universally accepted the importance of psychological factors, nammely the self-concept, in coronary heart disease. How a person sees itself can exert influence on the individual contributing to a better and faster rehabilitation, where therapy adherence takes a primary role. Objectives: this study aims to determine a) the prevalence of therapeutic adherence, b) associate self concept whith the socio-demographic characteristics, socio-familiar, clinics, the characteristics related to health services and pharmacological therapy and c) assess the influence of self-concept in therapeutic adherence in the individual with coronary heart disease. Methodology: quantitative, correlacional-descriptive and transversal study in which took part 96 individuals, users of the Cardiology external consult service of Centro Hospitalar Tondela Viseu and Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro being that 78,1% are male, with an average age of 66,54±10,51 years; 75% married; 60,4% reformed; 54,2% complete elementary school; 53,5% reside in villages; 43.8% earns a monthly income inferior to 485€. Results: 43,8% have a high adherence to the treatment. Women’s have better self-concept (p=0,817). Global value of self-concept: 18,61% financial situation (p=0,001); 11,04% functional limitation (p= 0,015); 12,38% physician assistant (p=0,003); 14,16% opinion about the number of pills prescribed (p=0,001); undesirable effects (p=0,0033); family apgar (r2=0,180; r=0,424; β=0,206; t=2,190; p=0,031) and distance (r2=0,180; r=0,424; β=-0,373; t=-43,971; p=0,000). Therapeutic adherence: self-concept (r2=0,032; r=0,180; β-0,372=; t=-0,825; p=0,554). Conclusion: An intervention on the psicosocial problems, particular the self-concept, as well as on the socio-demographic characteristics, related with accessibility to health service and with pharmacological therapy, are the cornerstone in the complete and effective recovery of the individual with coronary heart disease when you want to achieve results in improving global well-being of the individual, in order to obtain gains in health. KEYWORDS Medication Adherence, Coronary Heart Disease, Auto-Concept.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1692
Aparece nas colecções:ESSV - UEMC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CARDOSO Ana Catarina Couto - Adesão Terapêutica, Auto-Conceito e Doença Coronária.pdfDocumento principal2,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.