Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1802
Título: Influência do exercício físico no bem-estar subjectivo e psicológico do doente portador de patologia cardíaca
Autor: Cardoso, Ilídia Costa
Orientador: Albuquerque, Carlos Manuel Sousa
Palavras-chave: Doenças cardiovasculares
Exercício físico
Psicologia
Satisfação pessoal
Cardiovascular diseases
Exercise
Personal satisfaction
Psychology
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Introdução – As patologias cardíacas representam, segundo a Organização Mundial de Saúde, a principal causa de morte nos países desenvolvidos existindo uma preocupação crescente com as consequências e sequelas, não só a nível físico como psicológico, destas patologias nos indivíduos que as padecem. Um dos factores de risco reconhecidamente relevante para o surgimento destas patologias é o sedentarismo, o que por consequência torna o exercício físico uma prática recomendada com benefícios comprovados a nível físico e psicológico quer na prevenção quer no debelar destas patologias. Deste modo este estudo teve por principal objectivo avaliar o impacto do exercício físico no bem-estar subjectivo – nas suas componentes de satisfação com a vida e de afectos positivos e negativos – e psicológico nos indivíduos portadores de patologia cardíaca. Métodos – Para esta pesquisa transversal, descritivo-correlacional de natureza quantitativa recorremos a uma amostra não probabilística constituída por 107 utentes, maioritariamente do sexo masculino (52,30%), com uma média de idades de 64.22 anos e inscritos em sete centros hospitalares/clínicos da região norte e centro de Portugal. Para a mensuração das variáveis foram utilizadas escalas aferidas e validadas para a população portuguesa: Escala de Satisfação com a Vida (SWLS) para avaliar a satisfação com a vida, Escala de Afectos Positivos e Negativos (PANAS) para avaliar os afectos e a Escala de Bem-Estar Psicológico (EBEP) para avaliar o bem-estar psicológico. Foi também utilizada uma ficha sociodemográfica e de caracterização da prática de exercício físico. Resultados – A análise dos resultados evidenciou que existem diferenças significativas, no bem-estar subjectivo, nas suas componentes de satisfação com a vida e de afectos; os praticantes de exercício físico revelam uma maior satisfação com a vida e percepção dos afectos positivos, enquanto os afectos negativos se repercutem mais nos não praticantes; os indivíduos que praticam exercício apresentam maior grau de bem-estar psicológico (na dimensão autonomia) quando comparados com não praticantes; independente da prática de exercício físico os elementos do sexo masculino apresentam uma maior satisfação com a vida e domínio do meio, os residentes em zona urbana demonstram mais afectos positivos, os desempregados evidenciam mais afectos negativos, e a dimensão crescimento pessoal do bem-estar psicológico é relevante em indivíduos dos 37 aos 55 anos, de zona urbana, empregados e com habilitações ao nível do ensino secundário. Conclusões – Este estudo vem confirmar a importância da prática de exercício físico para uma atitude psicológica positiva, que se reveste de maior significado no indivíduo portador de patologia cardíaca, devendo ser concentrados esforços na promoção de um estilo de vida activo que reabilite o doente e previna estas patologias diminuindo o seu impacto na sociedade. Palavras-chave: Bem-Estar Subjectivo; Bem-Estar Psicológico; Exercício Físico; Patologias Cardíacas.
ABSTRACT Introduction – The cardiac pathologies represent according to the World Health Organization the leading cause of death in developed countries, existing a growing concern with the consequences and squeals, not only at a physical level but also at a psychological one, in individuals that suffer these disorders. One of the relevant known risk factors for the emergence of these pathologies is physical inactivity, which consequently makes exercise a practice with proven benefits to physical and psychological level both in the prevention and control of these diseases. Thus the main purpose of this study was to evaluate the impact of exercise on subjective well-being – in its components of life satisfaction and positive and negative affects – and psychological well-being in individuals with cardiac pathology. Methods - For this cross-sectional, correlational-descriptive of quantitative nature study, we use a nonprobabilistic sample consisting of 107 patients, mostly male (52.30%), with a mean age of 64.22 years and enrolled in seven hospitals/clinics in the Northern and Central region of Portugal. For the measurement of variables, were used scales measured and validated for the portuguese population: satisfaction with life scale (SWLS) to evaluate life satisfaction; positive affects and negative affects scale (PANAS) to evaluate affects and the Psychological well-being scale (EBEP) to evaluate the psychological well-being. It was also used a socio-demographic and physical activity characterization. Results – The analysis of the results showed that there are significant differences in subjective well-being, in its components of life satisfaction and affects; physical activity practitioners reveal greater satisfaction with life and positive perception of affects, while the negative impact was shown more on non-practitioners; individuals who practice exercise present greater psychological well-being (in autonomy dimension) when compared with non-practitioners; independent of physical activity, male elements exhibit greater life satisfaction and environmental mastery, urban residents demonstrate more positive affects, unemployed individuals have more negative affects, and personal growth dimension of psychological wellbeing is relevant in individuals from 37 to 55 years old, from urban zone, employed and with qualifications at the secondary school level. Conclusions – This study confirms the importance of physical activity for a positive psychological attitude, which is of greater significance in individual with cardiac pathology, and efforts should be concentrated on promoting an active lifestyle that rehabilitates the patient and prevent these diseases, therefore reducing their impact on society. Keywords: Subjective Well-being; Psychological Well-being; Physical Exercise; Cardiac Pathologies.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1802
Aparece nas colecções:ESSV - UER - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CARDOSO Ilidia Costa Cardoso - Dissertação mestrado RESTRITO IPV.pdf586,21 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.