Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1841
Título: Institucionalização de crianças/jovens : obstáculos à desinstitucionalização na perspetiva dos profissionais
Autor: Rei, Ana Patrícia Afonso
Martins, Emília orient.
Palavras-chave: Criança/Jovem
Família
Risco/Perigo
Institucionalização Prolongada
Técnicos
Intervenção
Data de Defesa: Mai-2013
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Educação de Viseu
Resumo: O tempo de permanência numa instituição constitui um vetor importante de se analisar, pois poderá interferir no desenvolvimento pleno de capacidades, penalizando as crianças/jovens duplamente, com marcas profundas e dolorosas, nalguns casos irreversíveis. Estas encontram-se privadas do seu direito a crescer e se desenvolver em seio familiar, devendo as entidades a quem cabe a promoção e proteção dos mesmos, adotar uma nova postura, um novo olhar perante estas questões, implicando uma mudança de paradigmas. O presente projeto refere-se a um estudo que pretende contribuir para a compreensão das questões relativas a possíveis obstáculos ao processo de desinstitucionalização de crianças e jovens em risco, a partir da opinião dos técnicos que lidam diariamente com estas situações. Terá como principal objetivo verificar em que medida a opinião poderá variar em função de variáveis sociodemográficas, académicas e profissionais. Foi construído um questionário para a recolha de dados, cuja versão definitiva surgiu na sequência da aplicação de um pré-teste. Os resultados obtidos no pré-teste foram analisados, com objetivos exploratórios, de modo descritivo e revelaram a maior valorização de aspetos de natureza, individual e familiar por parte dos técnicos, como principais facilitadores da institucionalização prolongada. As elevadas taxas de institucionalização prolongada e/ou excessiva, em Portugal, legitimam estudos de compreensão de causas e consequências, de modo a poder-se pensar numa intervenção consistente e coerente a partir dos resultados obtidos.
The length of stay in an institution is an important vector to be analised because it may inhibit the full development of capabilities penalizing twice the children / young, causing deep and painful wounds, in some cases irreversible They are deprived of their right to grow and develop within the family, should the entities entrusted with the promotion and protection thereof, adopt a new mindset, a new look towards these issues, implying a change of paradigms. This project refers to a study that aims to contribute to the understanding of issues related to possible barriers of deinstitutionalization in children and youth at risk, from the opinion of the technicians who daily deal with these situations. Will have as main objective verify the extent to which opinion may vary according to sociodemographic, academic and professional factors. A questionnaire was constructed to collect data, whose final version was the result of the application of a pre-test. The results obtained in the pre-test were analyzed with exploratory objectives so descriptive and revealed a greater appreciation of individual and family aspects by the technicians as major facilitators of prolonged institutionalization. The high rates of prolonged institutionalization and / or excessive in Portugal, legitimate studies understanding the causes and consequences in order to be able to think of a consistent and coherent intervention from the results obtained.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1841
Aparece nas colecções:ESEV - DPCE - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ana Patricia Afonso Rei nº 9670 - Projeto de Mestrado.pdf967,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.