Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/1994
Título: Repercussões dos estilos de vida no rendimento escolar dos adolescentes
Autor: Pestana, Maria Leonor Freire Meneses
Duarte, João Carvalho, orient.
Coutinho, Emília Carvalho, co-orient.
Palavras-chave: Actividades de lazer
Adolescente
Comportamento alimentar
Comportamento de risco
Consumo de bebidas alcoólicas
Drogas ilícitas
Estilo de vida
Exercício físico
Hábitos
Hábitos alimentares
Higiene
Leitura
Métodos de estudo
Motivação
Perturbações relacionadas com o uso de substâncias
Sono
Sucesso escolar
Tabagismo
Adolescent
Alcohol drinking
Exercise
Feeding behavior
Food habits
Habits
Hygiene
Leisure activities
Life style
Motivation
Reading
Risk behavior
Sleep
Smoking
Street drugs
Student achievement
Study methods
Substance-related disorders
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Introdução: À adolescência atribuem-se transformações físicas, psicológicas, cognitivas e socioculturais, que contribuem para a formação da personalidade, e que expõem o adolescente a novos contextos de vida que o levam à aquisição de comportamentos, hábitos e estilos de vida determinantes da sua saúde na idade adulta. Por outro lado, em ambiente escolar, preconiza-se que o jovem estude e que tenha rendimento académico. Objetivos: Pretendemos identificar os fatores associados ao rendimento escolar dos adolescentes, nomeadamente as variáveis sociodemográficas, de contexto à escola e académicas; analisar a influência que os estilos de vida (prática de atividade física, hábitos de consumo de tabaco, drogas e álcool, comportamento alimentar, ocupação de tempos livres, hábitos de higiene e de promoção da saúde, comportamentos de risco e de segurança rodoviária, hábitos de sono e de repouso) podem ter na predição da qualidade do rendimento escolar dos adolescentes; e analisar a relação que essas variáveis estabelecem entre si. Participantes e métodos: Estudo quantitativo, de corte transversal, descritivo e correlacional, explicativo, e retrospetivo. O inquérito por questionário de administração direta e a escala de rendimento escolar de Fermin, adotada por Duarte (2008), foram os instrumentos selecionados para a recolha de informação. Recorremos a uma amostragem não probabilística por conveniência constituída por 380 adolescentes a frequentar o 7º, 8º e 9º anos de escolaridade, no ano letivo de 2011/2012, da escola básica dos 2º e 3º ciclo do concelho em Viseu. Resultados: As raparigas, os estudantes mais novos, os que vivem em zona rural, os de mais alto nível socioeconómico, os que têm pai ou mãe com o ensino secundário ou superior são os que protagonizam melhor rendimento escolar. São também, os adolescentes com menos anos de escolaridade, os que nunca reprovaram, os que residem mais próximo da escola, e os que gastam menos tempo na deslocação para a escola os que obtêm melhor rendimento escolar. Igualmente, são os que colaboram em atividades domésticas, praticam desporto / atividade física, que não fumam, não bebem, não se drogam, não consomem bebidas estimulantes, que fazem uma refeição adequada e saudável, que ocupam menos tempo por dia no computador e jogos interativos, tv, que por semana convivem moderadamente com os amigos, com boa qualidade de sono, que mais dormem, que antes de dormir vêm vídeo, estudam, fazem leituras, e não usam o computador também apresentam melhor rendimento escolar. Conclusão: O rendimento escolar associou-se a variáveis sociodemográficas, contextuais à escola e académicas, aos estilos de vida e aos hábitos de sono. Concluise portanto que os comportamentos dos jovens são determinantes quer para a manutenção de uma vida saudável como também se refletem no desenvolvimento cognitivo, nas capacidades de concentração, de memória, de raciocínio, de comunicação, de interação, de atitudes e de valores com implicações diretas no rendimento escolar e no bem-estar geral do adolescente. Palavras – chave: rendimento escolar, estilos de vida, adolescência, sono.
ABSTRACT Introduction: In adolescence attribute transformations are physical, psychological, cognitive and sociocultural factors that contribute to the formation of personality, and that expose adolescents to new contexts of life that lead to the acquisition of behaviors, habits and lifestyle determinants of their health in adulthood. On the other hand, in the school environment, it is recommended that young study and has academic performance Objectives: We aim to identify the factors associated with the academic performance of adolescents, including sociodemographic, school and academic context, to analyze the influence that the lifestyles (physical activity, smoking habits, drug and alcohol behavior food, leisure activities, hygiene and health promotion, risk behavior and road safety, sleep habits and sleep) may have to predict the quality of the academic performance of adolescents and to analyze the relationship between these variables establish themselves. Participants and Methods: A quantitative, cross-sectional, descriptive, correlational, explanatory, and retrospective. The questionnaire survey of direct administration and academic performance scale (adapted of Fermin, 2005) instruments were selected for the collection of information. We use a non-probability sample of convenience consisting of 380 adolescents attending the 7th, 8th and 9th years of education in academic year 2011/2012, primary school 2nd and 3rd cycle of the county in Viseu. Results: Girls, younger students, those living in rural areas, the higher socioeconomic status, those who have a parent with secondary or higher education are those who star better student. They are also, adolescents with fewer years of education, those who never rejected, those living closest to the school, and they spend less time traveling to school to get the best academic performance. Also, are collaborating on domestic activities in sport / physical activity, do not smoke, do not drink, do not do drugs, do not consume stimulant drinks, which make a meal fit and healthy, which occupy less time per day on the computer and games interactive tv, live moderately than a week with friends, with good quality sleep, more sleep, that sleep before watching video, study, do readings, and do not use the computer also have better school performance Conclusion: The school performance was associated with sociodemographic, contextual school and academic to the lifestyles and habits of sleep. It is therefore concluded that the behavior of young people are crucial both for the maintenance of a healthy life as also reflected in cognitive development, concentration skills, memory, reasoning, communication, interaction, attitudes and values with direct implications on school performance and overall well-being of adolescents Words - Tags: School performance, lifestyles, adolescence, sleep.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/1994
Aparece nas colecções:ESSV - UESPFC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PESTANA, Maria Leonor Freire Meneses - dissertação mestrado EMBARGO 1 Julho 2014.pdf4,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.