Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2059
Título: Satisfação profissional dos enfermeiros de um hospital da região centro
Autor: Valente, João Pedro Oliveira
Duarte, João Carvalho, orient.
Amaral, Maria Odete Pereira, co-orient.
Palavras-chave: Enfermeiros
Esgotamento profissional
Modelos teóricos
Personalidade
Pessoal de enfermagem em hospital
Satisfação profissional
Burnout, professional
Job satisfaction
Models, theoretical
Nurses
Nursing staff, hospital
Personality
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Enquadramento: As mudanças socioeconómicas e laborais têm sido responsáveis por um desgaste físico e mental dos profissionais, com consequências no aumento da insatisfação profissional. Em enfermagem a insatisfação pode refletir-se na qualidade dos cuidados prestados e no bem-estar individual. Objetivos: Avaliar a satisfação profissional dos enfermeiros de um hospital distrital da zona centro; identificar as variáveis sociodemográficas e profissionais que influenciam a satisfação profissional dos enfermeiros e analisar a influência das variáveis psicológicas (personalidade e burnout) na satisfação profissional dos enfermeiros. Métodos: Estudo transversal, descritivo e correlacional, com recurso a uma amostra não probabilística por conveniência, constituída por 192 enfermeiros. Utilizou-se o questionário autoaplicado, para a caracterização sociodemográfica e profissional, o Inventário de Personalidade de Eysenck (EPI-12), o Maslach Burnout Inventory - General Survey (MBIGS) e a Escala de Satisfação Profissional (Pereira, 2010). Resultados: A média de idades dos enfermeiros foi de 39.32 ±7.99 anos, maioritariamente enfermeiras (75.5%), que habitam na cidade, casadas, com a categoria de enfermeiro a desempenhar funções de prestação de cuidados em horário rotativo com um contrato de trabalho de funções públicas e a exercer a profissão à 15.96 ±7.54 anos. Cerca de 53.65% dos enfermeiros revelaram insatisfação com a profissão, com prevalência no sexo masculino (p=0.015). Os enfermeiros não apresentaram perturbações da personalidade nem burnout, contudo, verificou-se uma relação de dependência entre o género e o neuroticismo (p=0.006) e o cinismo (p=0.012). O neuroticismo relacionou-se com a satisfação profissional (r=-0.236; p=0.001).O burnout associou-se significativamente com a satisfação profissional: exaustão emocional/física (r=-0.573; p=0.000), cinismo (r=-0.611; p=0.000) e eficácia profissional (r=0.266; p=0.000). Conclusão: A maioria dos enfermeiros referiu insatisfação profissional. A insatisfação profissional é influente na perda da qualidade laboral. Emerge a necessidade da implementação de estratégias interventivas, no sentido da melhoria da satisfação profissional dos enfermeiros e consequentemente, melhoria da qualidade dos cuidados prestados. PALAVRAS-CHAVE - Satisfação Profissional, Enfermeiros, Personalidade, Burnout.
ABSTRACT Framework: The socio-economical and labour changes have been responsible for a physical and mental weariness of the professionals, with consequences in the increase of the professional dissatisfaction. In nursing, the dissatisfaction may reflect in the quality of the provided cares and in the individual well being. Objectives: Evaluate the professional satisfaction of the nurses of a district hospital in the central area; identify the socio-demographic and professional variables that influence the professional satisfaction of the nurses and analyze the influence of the psychological variables (personality and burnout) on the professional satisfaction of the nurses. Methods: Descriptive and correlated transversal study, using by convenience a nonprobabilistic sample, of 192 nurses. It was used a self applied questionnaire, for the sociodemographic and professional characterization, the Personality Inventory of Eysenck (EPI- 12), the Maslach Burnout Inventory - General Survey (MBI-GS) and the Professional Satisfaction Scale (Pereira, 2010). Results: The average age of the nurses was of 39.32 ±7.99 years, in their majority female nurses (75.5%), living in the city, married, with the nurse category exercising functions of healthcare in rotating schedules with a public worker contract and exercising the profession for 15.96 ±7.54 years. Around 53.65% of the nurses are not satisfied with the profession, this being most prevalent in the male gender (p=0.015). The nurses did not show any personality disturbances or burnout, however, it was verified a dependency relation between the gender and the neuroticism (p=0.006) and the cynicism (p=0.012). The neuroticism was related with the personal satisfaction (r=-0.236; p=0.001). The burnout was significantly associated with personal satisfaction: emotional/physical exhaustion (r=-0.573; p=0.000), cynicism (r=-0.611; p=0.000) and professional efficiency (r=0.266; p=0.000). Conclusion: The majority of the nurses indicate professional dissatisfaction. The professional dissatisfaction is influential in the loss of work quality. The need emerges to implement new interventional strategies, to increase the professional satisfaction of the nurses and, consequently, increase the quality of the provided services. KEYWORDS - Professional Satisfaction, Nurses, Personality, Burnout.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2059
Aparece nas colecções:ESSV - UEMC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
VALENTE, João Pedro Oliveira - Dissertação mestrado.pdf4,28 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.