Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2061
Título: Determinantes das expectativas e satisfação das mulheres durante o trabalho de parto, parto e pós-parto
Autor: Marques, Ana Carolina Madaíl
Ferreira, Manuela Maria Conceição, orient.
Duarte, João Carvalho, co-orient.
Palavras-chave: Início do trabalho de parto
Parto
Primeira fase do trabalho de parto
Puerpério
Satisfação do doente
Segunda fase do trabalho de parto
Terceira fase do trabalho de parto
Trabalho de parto
Labor, obstetric
Labor onset
Labor stage, first
Labor stage, second
Labor stage, third
Parturition
Patient satisfaction
Postpartum period
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Enquadramento: A forma como a mulher percepciona as práticas obstétricas varia em função de um amplo e diverso conjunto de factores individuais, socioculturais, e situacionais. Conhecer o que a mulher considera importante dos cuidados de saúde, o que espera, o que encontra e sente, permite-nos adequar a assistência proporcionada às necessidades da mulher, melhorando o nível de satisfação e qualidade dos cuidados prestados. Objetivos: Identificar as determinantes das expectativas e satisfação das mulheres durante o trabalho de parto, parto e pós-parto. Determinar a influência de factores sociodemográficos e obstétricos nas expectativas e satisfação da mulher no trabalho de parto, parto e pós-parto. Determinar se a percepção da mulher face às práticas obstétricas influenciam as expectativas e satisfação com o trabalho de parto, parto e pós-parto. Métodos: Estudo não-experimental, quantitativo, transversal, descritivo e correlacional com uma amostra não probabilística por conveniência (n=104). A recolha de dados efectuou-se através de um questionário constituído por uma componente sociodemográfica e história obstétrica, duas escalas: a Importância e Percepção das Práticas Obstétricas e um Questionário de Experiência e Satisfação com o Parto. Este instrumento de colheita de dados foi aplicado as puérperas do serviço de Obstetrícia/Ginecologia. Resultados: A idade das mulheres oscilou entre os 19 e os 41 anos, 80,0% são casadas e 87,5% possuem uma família nuclear, são primíparas (46,4%), têm em média 38,63 semanas de gestação. 99% vigiou a gravidez. Verificou-se que a idade (p=0,042), a escolaridade (p=0,014), o local de vigilância da gravidez (p=0,020) influenciam as expectativas e satisfação das mulheres. A Percepção da actuação perante a dor tem poder preditivo sobre as expectativas da mulher, a percepção e actuação perante a dor, importância do apoio sociofamiliar e importância da atenção ao pós-parto/alta tem poder preditivo na satisfação das mulheres. Conclusão: Conhecer as expectativas, a satisfação da mulher perante as práticas obstétricas, permite aos profissionais introduzir mudanças nas suas práticas e desenvolver estratégias na procura da excelência do cuidar. Verificou-se que quanto maior forem as expectativas mais elevada será a satisfação da mulher face aos cuidados recebidos durante o trabalho de parto e parto havendo necessidade de considerar as várias dimensões da preparação para o parto e parentalidade no plano de vigilância de gravidez. Palavras-chave: Percepção, expectativas, satisfação, práticas obstétricas.
ABSTRACT Background: The way women perceive obstetric practices varies according to a broad and diverse set of individual, socio-cultural, and situational factors. Knowing what the woman considers important regarding health care, what she expects, what she comes across with and what she feels, allows us to tailor the assistance provided to women's needs, improving the level of satisfaction and the quality of the care provided. Aims: To identify the determinants of women’s expectations and satisfaction during labour, delivery and postpartum. To determine the influence that socio-demographic and obstetric factors play in women’s expectations and satisfaction during labour, delivery and postpartum. To determine whether the perception of women towards obstetric practices influence the expectations and satisfaction with labour, delivery and postpartum. Methodology: A non-experimental, quantitative, cross-sectional, descriptive and correlacional study with a non-probability convenience sample (n=104). Data collection was carried out through a questionnaire consisting of a socio-demographic and obstetric history component measured in two scales: Importance and Perception of Obstetric Practice and a Questionnaire regarding Labour Experience and Satisfaction. This data collection instrument was applied to the puerperae of the Obstetrics/Gynaecology service. Results: The women's age ranged from 19 to 41 years old, 80,0% are married and 87,5% have a nuclear family, are primiparous (46,4%), have on average a gestational length of 38,63 weeks. 99% had a medically supervised pregnancy. It was found that age (p=0,042), the education level (p=0,014), the place where the pregnancy was medically supervised (p=0,020) influence women’s expectations and satisfaction. The perception of action before the pain has a predictive power on women’s expectations, the perception and performance before the pain, the importance of sociofamiliar support and need for attention concerning postpartum/discharge has a foretelling power in women's satisfaction. Conclusion: Knowing women’s expectations and satisfaction regarding obstetric practices allows professionals to make changes in their practices and develop strategies in order to achieve the excellence of care provision. It was found that the higher the women’s expectations are, the higher is their satisfaction regarding the care received during labour and delivery. Thus, it is crucial to consider the various dimensions of labour and parenthood preparation in the pregnancy surveillance plan. Keywords: Perceptions, expectations, satisfaction, obstetric practices.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2061
Aparece nas colecções:ESSV - UEMOG - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MARQUES, Ana Carolina Madaíl - Dissertação mestrado.pdf8,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.