Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2081
Título: Contextos sociodemográficos, obstétricos e alimentares : impacto na idade gestacional e peso ao nascer do recém nascido
Autor: Martins, Maria Isabel Almeida
Nelas, Paula Alexandra Andrade Batista, orient.
Duarte, João Carvalho, co-orient.
Palavras-chave: Demografia
Gravidez
Hábitos alimentares
Idade gestacional
Peso ao nascer
Birth weight
Demography
Food habits
Gestational age
Pregnancy
Data de Defesa: 2014
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Enquadramento: Na gravidez existem um conjunto de determinantes sociodemográficas, obstétricas e alimentares que podem influenciar o desenvolvimento da gravidez com implicações na idade gestacional e peso ao nascimento. Objetivos: Analisar a influência de variáveis sociodemográficas, obstétricas e hábitos alimentares na idade gestacional e peso ao nascimento. Métodos: Trata-se de uma pesquisa de natureza quantitativa, analítica, descritiva e correlacional, com uma amostra não probabilística por conveniência constituída por 1424 mulheres de várias zonas de Portugal cujos partos ocorreram entre 2004 e 2006. Resultados: A amostra é constituída por mulheres casadas (75.86%), a viver na zona rural (57.30%), com habilitações literárias equivalentes ao 2º e 3º ciclo ou ensino secundário/tecnológico (33.29%; 33.29%), com emprego (71.45%) e baixos rendimentos (57.89%). A idade média materna foi de 29.74 anos, com um ganho ponderal gestacional médio de 11.81Kg e sem diabetes na gravidez (91.29%). A maioria das grávidas (58.42%) classificou a sua alimentação de “pouco/nada saudável”, 90.81% faz “muitas vezes/sempre” o pequeno-almoço, 56.44% o lanche (manhã), 93.92% o almoço, 71.78%, o lanche (tarde), 95.26% o jantar e 58.27% faz a ceia “nunca/raramente”. A maioria das grávidas referiu ser pouco atenta na escolha dos alimentos em função das suas caraterísticas. Verificamos que o estado civil, a escolaridade e o rendimento familiar influenciaram a idade gestacional, enquanto o peso ao nascer é influenciado pela situação profissional. A idade materna influencia a idade gestacional e nenhuma das variáveis obstétricas influenciam o peso do RN ao nascimento. Verificou-se que o pequeno-almoço, o lanche (manhã), o almoço, o lanche (tarde) e o jantar influenciam a idade gestacional. Já o peso ao nascer do RN é influenciado pela realização do lanche (manhã), do almoço e da ceia. No que concerne à caracterização dos alimentos verificou-se que não exerce influência sobre a idade gestacional, nem sobre o peso do RN ao nascer. Conclusão: As evidências encontradas realçam a necessidade de investir na sensibilização da grávida/casal relativamente a recursos sociais existentes e hábitos alimentares corretos promovendo o envolvimento da comunidade e dos grupos sociais no sentido da adoção de condutas positivas promotoras de uma gravidez saudável e harmoniosa. Assim o enfermeiro de ESMO assume um papel preponderante na promoção da saúde reprodutiva no período pré-concecional e gravidez de forma a reduzir as complicações maternas contribuindo para uma gestação de termo e peso adequado do RN ao nascimento. Palavra-chave: Gravidez, idade gestacional e peso ao nascimento.
ABSTRACT Background: During pregnancy there is a set of sociodemographic, obstetric and diet determinants that may influence the development of pregnancy and have implications in gestational age and birth weight. Objectives: To analyze the influence of sociodemographic, obstetric and diet variables on gestational age and birth weight. Methods: This is a quantitative, analytical, descriptive and correlacional kind of research, with a non-probability sample by convenience, consisting of 1424 women from various parts of Portugal, whose deliveries occurred between 2004 and 2006. Results: The sample consists of married women (75.86%), living in a rural area (57.30%), with qualifications equivalent to the 6th and 9th year or secondary /technological education (33.29 %; 33.29 %), employed (71.45 %) and with a low income (57.89 %). The average of the maternal age was 29.74 years, with a gestational weight gain of 11.81Kg average and without diabetes in pregnancy (91.29%). Most of the pregnant women (58.42%) classified their diet as little healthy or even unhealthy; 90.81% take breakfast often or always; 56.44% eat something during the morning; 93.92% have lunch; 71.78% have a snack during the afternoon; 95.26% have dinner and 58.27% never or rarely have supper. Most pregnant women refer to be little careful in choosing foods according to their characteristics. We found that marital status, education level and family income influence gestational age. Birth weight is influenced by employment status. Maternal age influences gestational age and none of the obstetric variables influence the newborn weight at birth. It was found that breakfast, a snack (morning), lunch, a snack (afternoon) and dinner influence gestational age. But in relation to the new born weight at birth it is influenced by having a snack (morning), lunch and supper. Regarding the characterization of foods it was found that it doesn’t have any influence on gestational age or on the birth weight of the newborn. Conclusion: The evidences demonstrate the need to invest in the awareness of the pregnant women/ couple in relation to the existing social resources and correct eating habits by promoting the involvement of the community and social groups towards the adoption of positive behaviors that promote a healthy and harmonious pregnancy. So the ESMO nurse has a leading role in promoting reproductive health not only in the pre-conceptional period but also during pregnancy in such a way to reduce maternal complications and contributing to a term pregnancy and proper weight of the newborn at birth. Keyword: Pregnancy, gestational age and birth weight.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2081
Aparece nas colecções:ESSV - UEMOG - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MARTINS, Maria Isabel Almeida - Dissertação mestradoEMBARGO 31 OUT 2014.pdf6,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.