Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2155
Título: A escrita no 1º ciclo do ensino básico : motivar para escrever
Autor: Simões, Maria Teresa Martins Dias
Orientador: Balula, João Paulo Rodrigues
Palavras-chave: Escrita criativa
Ensino da escrita
Escrita processual
Motivação
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Viseu. Escola Superior de Educação de Viseu
Resumo: Resumo A literacia é, atualmente, uma questão educativa fundamental que problematiza o papel da escola e a responsabiliza. É importante que, desde cedo, o aluno se aproprie de competências de escrita. Com o presente estudo verificámos que é possível a alteração de comportamentos dos alunos face à mesma, mediante a apresentação de estratégias motivadoras que apelem à criatividade. Nele, recorremos a uma amostra de uma turma de alunos do 3.º ano de escolaridade, onde todas as atividades de escrita foram planeadas de forma interdisciplinar, dando sentido às aprendizagens. Ao longo do trabalho, o envolvimento dos alunos em atividades de escrita percorreu as fases de planificação, textualização, revisão e publicação. Aplicando-a como um processo, pretendemos que os alunos se apropriassem, conscientemente, de mecanismos que lhes permitam ultrapassar constrangimentos e possam usufruir do prazer que a escrita pode proporcionar. Como se pretendeu estimular a criatividade, optou-se por trabalhar o texto narrativo, o poético e o de teatro nas implementações do estudo. Em todas as atividades os alunos compreenderam que os seus textos teriam uma função a desempenhar. A motivação para escrever foi alicerçada na publicação e na apresentação que se prolongou no desenvolvimento de competências no domínio da compreensão na leitura. Os alunos leram em diversos contextos, para diferentes públicos e para diferentes fins. O envolvimento da família tornou-se primordial na motivação dos alunos. A valorização dos textos escritos e a colaboração em alguns trabalhos de ilustração e pesquisa foi fundamental. O sucesso escolar dos alunos é fruto de um trabalho partilhado entre a escola e a família. Os resultados finais do estudo evidenciam que, para esta amostra, a aprendizagem da escrita processual favoreceu, de forma muito positiva, o desenvolvimento de competências, quer cognitivas, quer atitudinais. A análise dos dados revelou ainda que os alunos gostaram de aprender num ambiente colaborativo, o que contribuiu para desenvolver uma relação positiva dos alunos com a escrita. Assim, parece-nos importante realçar a simbiose atingida entre o saber escrever e o gostar de escrever.
Abstract Literacy is currently a fundamental educational issue, which problematizes the role of school, making it responsible for the teaching/learning process. From a very early age it is important that pupils acquire some writing skills. Through the presentation of motivating strategies that appeal to creativity, we verified that it is possible to change pupils’ behaviour towards writing. In this study we used a sample from a 3rd year class, where all writing activities were planned in an interdisciplinary way, making learning meaningful. Throughout this research work, pupils’ involvement in writing activities went through the phases of planning, textualization, revision and publication. Considering this as a process, pupils were supposed to consciously acquire mechanisms that would allow them to overcome constraints, so that they could enjoy the pleasures offered by writing. As creativity was supposed to be stimulated along the study, we decided to work with narrative texts, poetic texts, and plays. In all the implemented activities pupils understood that their texts would have a function to perform. The motivation to write was rooted in the publication and presentation, which was then extended into the development of reading comprehension skills. Pupils read in diverse contexts, to different audiences and for different purposes. Family’s involvement became crucial in pupils’ motivation. The importance parents gave to the written texts and their collaboration in some illustration and research works were fundamental. In fact, pupils' academic success is the result of a work shared between the school and the family. The final results of the study show that, for this sample, the learning of writing seen as a process strongly favoured the development of both cognitive and attitudinal skills. The analysis of the data also revealed that pupils liked to learn in a collaborative environment, which contributed to the positive relationship they developed towards writing. Therefore, it seems important for us to highlight the symbiosis achieved between knowing how to write and enjoying writing.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2155
Aparece nas colecções:ESEV - DCL - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Trabalho_final_novembro.pdf13,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.