Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2202
Título: Burnout nos profissionais de saúde
Autor: Amaral, Carla Sofia Moreira
Moreira, Maria Helena Encarnação, orient.
Palavras-chave: Apoio social
Auto-conceito
Esgotamento profissional
Pessoal de saúde
Burnout, professional
Health personnel
Self concept
Social support
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Resumo: Introdução: O burnout é um processo de resposta ao stress laboral crónico, em que as principais manifestações são a exaustão emocional e fisica, o cinismo e a ineficácia profissional, e cujas consequências se refletem negativamente a nivel individual, familiar, social e profissional. O burnout tem originado múltiplas investigações pelo mundo inteiro. Entre nós, população portuguesa, foram já efetuados alguns estudos, sobretudo com profissionais de saúde, professores e bancários. Objetivo: Tem como objetivo identificar o nível do síndrome de burnout nos profissionias de saúde (assistentes operacionais, médicos e enfermeiros, entre outros), do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro e verificar em que medida as variáveis sócio-demográficas, profissionais e psicológicas têm efeito significativo no seu desempenho. Metodologia: Estudo baseado numa análise quantitativa, transversal e descritiva. A amostra foi composta por 135 profissionais de saúde do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro. Resultados: A população estudada é maioritariamente feminina (86,7%), com uma média de idades de 35,42 anos (Dp = 8,124), casados ou a viver em união de facto (57,8%), com licenciatura/mestrado/doutoramento (77,8%) e na sua maioria enfermeiros (68,9%). Os resultados obtidos permitiram-nos observar que dos profissionais de saúde deste estudo 42,2% apresentam exaustão emocional e física, 31,1% com cinismo e 2,2% com ineficácia profissional (97,8% com eficácia profissional). Em relação às variáveis psicológicas, o nosso estudo refere que tanto o auto-conceito como o suporte social influenciam significativamente o burnout dos profissionais de saúde. Conclusão: Face às variáveis estudadas infere-se que as variáveis idade, sexo, habilitações académicas, profissão, tempo de serviço, tipo de vínculo, satisfação com o suporte social e o auto-conceito influenciam o burnout dos profissionais de saúde, pelo que as mesmas devem ser consideradas quando se planeiam acções para diminuir o burnout destes profissionais. Palavras chave: Burnout; Profissionais de Saúde; Suporte Social; Auto-Conceito.
ABSTRACT Introduction: The process of burnout is a response to chronic stress at work, in which the main manifestations are emotional and physical exhaustion, cynicism and ineffectiveness professional, and whose consequences are reflected in the negative level individual, family, social and professional. The burnout has led to multiple investigations over the world. Between us, the Portuguese population, some studies have already been made, particularly with health professionals, teachers and bankers. Objective: The objective is to identify the level of burnout syndrome in health professionals (operations assistants, doctors and nurses, among others), of the Hospital Center Trás-os- Montes e Alto Douro and verify the extent to which socio-demographic variables, and psychological professionals have significant effect on performance. Methodology: The study was based on quantitative analysis, cross-sectional and descriptive. The sample consisted of 135 health professionals from the Hospital Center Trás-os-Montes e Alto Douro. Results: The study population was predominantly female (86.7%), with a mean age of 35.42 years (SD = 8.124), married or living in de facto unions (57.8%) with a bachelor's /master/ PhD (77.8%) and mostly nurses (68.9%). The results allowed us to observe that health professionals in this study 42.2% have physical and emotional exhaustion, cynicism and 31.1% with 2.2% with professional ineffectiveness (97.8% with professional efficacy). Regarding psychological variables, our study indicates that both the self - concept and social support significantly influence the burnout of health professionals. Conclusion: Given the variables it appears that age, gender, educational attainment, occupation, length of service, job demands, and satisfaction with social support and selfconcept influence the burnout of health professionals at the same should be considered when planning actions to reduce burnout of these professional. Keywords: Burnout, Health Professionals, Social Support, Self-Concept.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2202
Aparece nas colecções:ESSV - UER - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
AMARAL, Carla Sofia Moreira - Dissertação mestrado RESTR.pdf1,39 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.