Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2294
Título: O Modelo de Procriação Real versus Ideal – O Valor dos Filhos
Autor: Dias, Maria Olívia
Palavras-chave: Família
Valor dos filhos
Procriação real e ideal
Family
Children value
Procreation real and ideal
Data: Jun-2014
Editora: Instituto Politécnico de Viseu
Citação: Dias, Maria Olívia (2014). O Modelo de Procriação Real versus Ideal – O Valor dos Filhos. Millenium, 46 (janeiro/junho). Pp. 57‐80.
Resumo: Resumo Introdução: A história das populações sugere-nos uma sucessão de fases alternativas sobre a dimensão da família. Da fecundidade “natural” àquela controlada, temos atualmente um modelo de família onde o número de filhos tem sofrido uma diminuição acentuada, sobretudo nos países desenvolvidos, aos quais Portugal se associa a ponto de termos hoje um desequilíbrio demográfico, onde o número de idosos já ultrapassa o dos jovens, com consequências prejudiciais, em termos familiares, relacionais, sociais e económicos. Objetivos: Esta investigação teve como principal objetivo produzir alguns conhecimentos acerca dos modelos de procriação, designando-se o modelo efetivo por real e o modelo desejado por ideal. Pretendemos comparar estes dois modelos de modo a termos uma perceção não só do número mas também do valor e do impacto que os filhos têm na opinião das famílias. Metodologia: Este estudo, de tipo descritivo e quantitativo, envolveu 230 famílias clássicas das 34 freguesias do concelho de Viseu. Os dados foram obtidos através da aplicação de um inquérito ao qual respondia a mulher do casal, por razões de facilidade de acesso. Apresentamos os dados mais significativos do estudo em relação ao entendimento das vantagens e desvantagens, tanto na intenção como na decisão do casal em relação ao número de filhos, assim como da perceção e do valor que os mesmos têm para a família. Resultados: Dos resultados obtidos salientamos a consciencialização que há da importância do valor dos filhos para a família, mas também das dificuldades em ter mais do que um ou dois filhos, o que conduz a diferenças entre o modelo real e o modelo ideal. Daí o reconhecimento, por parte dos respondentes, que não é a mesma coisa ter um, dois, três ou mais filhos. Nesta perspetiva, importa salientar que as preferências manifestadas permitem-nos concluir, por um lado, que há uma correspondência significativa entre o número de filhos e o impacto diferenciado que estes têm nas funções, na dinâmica e na estrutura da família, e, por outro lado, mostram os desafios que são colocados à sociedade no sentido de responder de modo eficaz às necessidades sentidas pelas famílias. Todavia, sendo evidente que um número maior de filhos é bom para a família e para a sociedade, no entanto, cabe sempre à família escolher e tomar as decisões que do seu ponto de vista refletem as suas possibilidades e os seus interesses em termos de realização pessoal. Comparámos o modelo efetivo e o ideal, evidenciámos os possíveis motivos e as consequências das decisões em termos de vantagens e desvantagens, alguns perfis de famílias, obstáculos em relação ao número o valor e os custos com os filhos
Abstract Introduction: History of populations suggests a succession of alternative phases about family dimension. From natural conception to controlled conception, the family model suffered a change, the number of children born has been diminishing, mostly in developed countries, in which Portugal is included, creating an unbalanced demography, where the number of elderly has exceeds the number of young people, with harmful consequences on family, in relational, economic and social terms. Objectives: The main goal of this investigation was to produce some knowledge about children conception models hereby defined: the effective model as real and wanted model as ideal. The study will compare these two models and give the impact of children in family life. Methodology: This is a descriptive and quantifying study involving 230 families (classic type) from 34 villages of Viseu. Data was obtained through the application of inquiries to the couple’s wife due to easier access. Presented here are the most significant data related to the understanding/intention of advantages and disadvantages, as well as the intention of the couple decision regarding the number of children, as well as the perception and value that they have for the family. Results: The results obtained reveal how important and cherished children are within families; however they also indicate the difficulties felt when having one or more children, which in turn lead to differences found between the real model and the ideal model. Therefore, respondents realize that it is not the same thing to have one, two three or more children. Given this perspective, it is important to emphasise that the preferences stated allow us to conclude that, on the one hand, there is a significant relationship between the number of children and the differentiated impact they have in the structure, functioning and dynamics of the family. On the other hand, there are challenges that are placed on society to respond efficiently to the needs of the families. Nevertheless, it is evident that more children is good for the family and for society as a whole, but it is always the family who has the choice to make decisions that from their point of view reflect their possibilities and their interests as far as their personal growth is concerned. We compared the effective model and the real model in order to point out the reasons and consequences of family decisions in terms of advantages and disadvantages, some family profiles and obstacles in relation to the number, value and costs with their children.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2294
Aparece nas colecções:RE - Número 46 - junho de 2014

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
5.pdf187,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.