Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2299
Título: A Motivação Sexual dos Adolescentes: Influência dos Fatores Sociodemográficos
Autor: Oliveira, Vera
Nelas, Paula
Aparício, Graça
Duarte, João
Palavras-chave: Sexo
Adolescentes
Adolescência
Sexualidade
Motivação
Sex
Adolescents
Adolescence
Sexuality
Motivation
Data: Jun-2014
Editora: Instituto Politécnico de Viseu
Citação: Oliveira, Vera; Nelas, Paula; Aparício, Graça & Duarte, João (2014). A Motivação Sexual dos Adolescentes: Influência dos Fatores Sociodemográficos.   Millenium, 46 (janeiro/junho).  Pp. 197‐210.
Resumo: Resumo Enquadramento: A sexualidade, presente ao longo da vida, na adolescência adquire novos contornos. O início da atividade sexual pode ser considerado um dos momentos com maior impacto na vida do adolescente, tornando-se, assim, importante conhecer as motivações que estão na base da decisão de iniciar ou não a atividade sexual. Objetivo: Foi objetivo deste trabalho identificar as variáveis sociodemográficas que influenciam a motivação dos adolescentes para fazer ou não fazer sexo. Métodos: Trata-se de um estudo de análise quantitativa, não experimental, com características de estudo descritivo e correlacional. A amostra é não probabilística por conveniência, constituída por 545 adolescentes (262 rapazes e 283 raparigas), com uma média de idade de 13,95 anos (Dp=1,25), a frequentar o 3º ciclo do ensino básico de quatro agrupamentos de escolas, três do concelho do Fundão e uma do concelho de Tabuaço (53,1% residentes em aldeias). O protocolo de avaliação incluiu um questionário, que possibilitou, numa primeira parte, fazer a caracterização sociodemográfica e da experiência sexual da amostra e, numa segunda parte, identificar as motivações dos adolescentes para ter sexo, utilizando para o efeito a “Escala de motivação para fazer ou não fazer sexo” (Leal & Maroco, 2010). Resultados: O estudo revelou haver diferenças estatísticas entre o sexo e a motivação dos adolescentes para fazer ou não fazer sexo (p=0,000). Os rapazes são os que se apresentam mais motivados para fazer sexo por motivos de hedonismo e saúde, e a não fazer sexo por medo, conservadorismo/desinteresse e porque é imoral. De referir que a motivação das raparigas está relacionada com a interdependência relacional. Também a escolaridade se associou de forma significativa com a motivação sexual dos adolescentes (p=0,001). Conclusão: Os resultados evidenciam que quer o sexo quer a escolaridade influenciam a motivação dos adolescentes para fazer ou não fazer sexo. Identificar as causas que determinam as opções dos adolescentes neste âmbito permitirá aos pais e profissionais desenvolver estratégias de intervenção dirigidas às reais necessidades dos adolescentes.
Abstract Background: Sexuality, present through life, acquires new dimensions in adolescence. The onset of sexual activity can be considered one of the moments with the greatest impact on teenage life, becoming thus important to know the motivations that underlie the decision to initiate sexual activity or not. Objectives: The aim of this study was to identify sociodemographic variables that influence adolescents' motivation to do or not to do sex. Methods: This is a study of quantitative analysis, not experimental, with characteristics of a descriptive and correlational study. The sample is non-probability by convenience, consisting of 545 adolescents (262 boys and 283 girls) with a mean age of 13.95 years old (SD =1.25), who attend the 3rd cycle of basic education of four groups of schools, three in the county of Fundão and one in the county of the Tabuaço (53.1% living in villages). The evaluation protocol includes a questionnaire which in first part allowed making the sociodemographic and sexual characterization of the sample and, in a second part, to know the motivations of teenagers to have sex, using for this purpose the "Scale of motivation to have or not to have sex" (Leal & Maroco, 2010). Results: The study revealed statistical differences between gender and motivation of adolescents to have sex or not (p = 0.000).The boys are the ones that appear more motivated to have sex for reasons of health and hedonism, and not have sex for fear, conservatism/disinterest and because it is immoral. It should be noted that the motivation of girls is related to the relational interdependence. Also the schooling proved to be a statistically significant variable in relation to adolescent sexual motivation (p=0.0001). Conclusion: The results show that sex and education influence the motivation of adolescents to have sex or not. Knowing the factors that influence the motivation of adolescents to have sex or not, allows parents and professionals develop intervention strategies targeted to the real needs of adolescents.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2299
Aparece nas colecções:RE - Número 46 - junho de 2014

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
12.pdf241,73 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.