Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2363
Título: A iniciação à prática profissional no curso de Educação Básica: uma reflexão sobre a experiência da Escola Superior de Educação de Viseu
Autor: Menezes, Luís
Figueiredo, Maria Pacheco
Gomes, Cristina
Balula, João Paulo Rodrigues
Novais, Anabela
Ribeiro, Esperança do Rosário Jales
Silva, Ana Isabel
Amante, Susana
Rocha, João
Nunes, João
Lacerda, Carla
Rodrigues, Cátia
Palavras-chave: Perspetivas de alunos
Formação de professores
Iniciação à prática profissional
Data: Nov-2014
Editora: UA Editor
Citação: Menezes, L., Figueiredo, M., Gomes, C., Balula, J. P., Novais, A., Ribeiro, E., Silva, A. I., Amante, S., Rocha, J., Nunes, J., Lacerda, C., Rodrigues, C. (2014). A iniciação à prática profissional no curso de Educação Básica: uma reflexão sobre a experiência da Escola Superior de Educação de Viseu. In G. Portugal, A. I. Andrade, C. Tomaz, F. Martins, J. A. Costa, M. R. Migueis, R. Neves, & R. M. Vieira (Orgs.). Formação inicial de professores e educadores: experiências em contexto português (pp. 397-411). Aveiro: UA Editora.
Resumo: Os cursos de Educação Básica (EB) integram, de acordo com a legislação em vigor, uma componente de Iniciação à Prática Profissional (IPP). A forma de organizar essa componente da formação, embora regulamentada por alguns princípios consignados nos documentos legais, é da responsabilidade de cada uma das instituições de ensino superior que ministram o curso. Neste artigo, apresentamos um estudo que tem como objetivos: (i) refletir sobre o modelo de organização e funcionamento da componente de formação da Iniciação à Prática Profissional que implementamos na Escola Superior de Educação de Viseu (ESEV); (ii) conhecer as perspetivas dos alunos do curso da licenciatura em Educação Básica sobre a IPP. Este estudo ocorre no momento em que o terceiro grupo de estudantes está a terminar o curso de Educação Básica (2010, 2011 e 2012) e em que os primeiros estudantes terminaram ou estão a terminar os seus mestrados profissionalizantes no âmbito da formação de professores e educadores de infância (cursos que permitem dar seguimento ao curso de EB). O estudo adota uma metodologia de natureza interpretativa. Participam no estudo alunos (finalistas da licenciatura de EB) e diplomados em EB (a frequentar os mestrados de formação de professores). Os dados foram recolhidos através de inquérito, por questionário e por entrevista, e análise SWOT. Os resultados do estudo apontam para uma boa aceitação por parte dos alunos do modelo de IPP, reconhecendo a importância de contactarem com os três níveis de ensino, em instituições educativas diversas. Para além disso, valorizam as tarefas desenvolvidas no âmbito da IPP, assim como o apoio da equipa multidisciplinar.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2363
Aparece nas colecções:ESEV - DCL - Capítulos (ou partes) de Livros

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Menezes et al 2014.pdf1,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.