Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2363
Título: A iniciação à prática profissional no curso de Educação Básica: uma reflexão sobre a experiência da Escola Superior de Educação de Viseu
Autor: Menezes, Luís
Figueiredo, Maria Pacheco
Gomes, Cristina Azevedo
Balula, João Paulo Rodrigues
Novais, Anabela
Ribeiro, Esperança Jales
Silva, Ana Isabel
Amante, Susana
Rocha, João
Nunes, João
Lacerda, Carla
Rodrigues, Cátia
Palavras-chave: Perspetivas de alunos
Formação de professores
Iniciação à prática profissional
Data: Nov-2014
Editora: UA Editor
Citação: Menezes, L., Figueiredo, M., Gomes, C., Balula, J. P., Novais, A., Ribeiro, E., Silva, A. I., Amante, S., Rocha, J., Nunes, J., Lacerda, C., Rodrigues, C. (2014). A iniciação à prática profissional no curso de Educação Básica: uma reflexão sobre a experiência da Escola Superior de Educação de Viseu. In G. Portugal, A. I. Andrade, C. Tomaz, F. Martins, J. A. Costa, M. R. Migueis, R. Neves, & R. M. Vieira (Orgs.). Formação inicial de professores e educadores: experiências em contexto português (pp. 397-411). Aveiro: UA Editora.
Resumo: Os cursos de Educação Básica (EB) integram, de acordo com a legislação em vigor, uma componente de Iniciação à Prática Profissional (IPP). A forma de organizar essa componente da formação, embora regulamentada por alguns princípios consignados nos documentos legais, é da responsabilidade de cada uma das instituições de ensino superior que ministram o curso. Neste artigo, apresentamos um estudo que tem como objetivos: (i) refletir sobre o modelo de organização e funcionamento da componente de formação da Iniciação à Prática Profissional que implementamos na Escola Superior de Educação de Viseu (ESEV); (ii) conhecer as perspetivas dos alunos do curso da licenciatura em Educação Básica sobre a IPP. Este estudo ocorre no momento em que o terceiro grupo de estudantes está a terminar o curso de Educação Básica (2010, 2011 e 2012) e em que os primeiros estudantes terminaram ou estão a terminar os seus mestrados profissionalizantes no âmbito da formação de professores e educadores de infância (cursos que permitem dar seguimento ao curso de EB). O estudo adota uma metodologia de natureza interpretativa. Participam no estudo alunos (finalistas da licenciatura de EB) e diplomados em EB (a frequentar os mestrados de formação de professores). Os dados foram recolhidos através de inquérito, por questionário e por entrevista, e análise SWOT. Os resultados do estudo apontam para uma boa aceitação por parte dos alunos do modelo de IPP, reconhecendo a importância de contactarem com os três níveis de ensino, em instituições educativas diversas. Para além disso, valorizam as tarefas desenvolvidas no âmbito da IPP, assim como o apoio da equipa multidisciplinar.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2363
Aparece nas colecções:ESEV - DCL - Capítulos (ou partes) de Livros

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Menezes et al 2014.pdf1,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.