Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2564
Título: Afetos, desafetos e abuso relacional na adolescência
Autor: Lopes, Ana Isabel Silva
Orientador: Ferreira, Manuela Maria Conceição
Duarte, João Carvalho
Palavras-chave: Adolescente
Corte
Ensino secundário
Estudantes
Factores de risco
Namoro
Relações interpessoais
Violência
Adolescent
Courtship
Interpersonal relations
Risk factors
Secondary education
Students
Violence
Data de Defesa: 29-Set-2014
Resumo: Enquadramento - A violência no namoro é um problema social relevante nas relações românticas de adolescentes e jovens adultos, tendo começado a ser alvo de particular atenção por parte da comunidade científica nas últimas duas décadas. Não se restringe à dimensão sexual, podendo envolver múltiplas e variadas formas, entre as quais o abuso físico e o psicológico, requerendo diferentes estratégias de prevenção e de intervenção. Objetivo - Identificar os fatores que influenciam a violência no namoro nos estudantes que frequentam o ensino secundário; determinar a sua prevalência e analisar o efeito de variáveis contextuais ao namoro no desenvolvimento da violência. Material e Método - Optou-se por um estudo quantitativo não experimental, com corte transversal, descritivo e correlacional. Aplicamos um protocolo de questionários composto por caraterização sociodemográfica e contextual de namoro, Inventário de Conflitos nas Relações de Namoro entre Adolescentes e Escala de Atitudes acerca da Violência no Namoro, a 243 adolescentes que frequentavam, os 10º, 11º e 12º anos. Resultados – Cerca de 41,0% dos adolescentes têm idade superiore a 17 anos (40.7%), com um predomínio de raparigas (44.1%). Habitam principalmente em zonas rurais e na sua maioria são de nacionalidade portuguesa, com prevalência dos que frequentam o 10º ano. Mais de metade vive com os pais (56.0%). A grande maioria é católica. Quase todos os participantes namoram ou já namoraram. Existiram diferenças estaticamente significativas em todos os tipos de violência, sobretudo nos estudantes que tiveram relações sexuais. A fonte de informação sobre a sexualidade influenciou algumas dimensões de violência tendo-se destacado a violência sexual masculina. Quanto às diferentes formas de violência exercidas pelos rapazes e raparigas, os valores mínimos foram para a violência física e sexual, enquanto os máximos se situaram na violência psicológica. As estratégias do conflito do outro sobrepuseram-se às do próprio. As estratégias não abusivas do próprio revelaram um índice médio mais elevado quando comparado com as estratégias não abusivas do outro. Conclusão – Os resultados apontam para a necessidade de integrar a temática da violência no namoro na educação/formação do adolescente, utilizando metodologias ativas com a participação efetiva de todos os atores do processo (adolescentes, pais, professores e profissionais de saúde), pois só assim se conseguirá desenvolver competências relacionais afetivas saudáveis. Palavras-chave: Adolescentes, namoro, violência no namoro.
Abstract Framework - The dating violence is a socially relevant problem in romantic relationships of adolescents and young adults, and has begun to receive particular attention by the scientific community over the past two decades. Not restricted to the sexual dimension, which may involve multiple and varied forms including physical and psychological abuse, requiring different strategies for prevention and intervention. Objective - We intend to identify the factors that influence dating violence among students who attend secondary school; determine its prevalence and analyze the effect of contextual variables to dating in the development of violence. Material and Methods - We opted for a quantitative non-experimental, cross-sectional, descriptive and correlational study. We applied a protocol of questionnaires consisting of socio-demographic and contextual characterization of dating, Inventory of Conflict in Dating Relationships among Teenagers and a Scale of Attitudes about Dating Violence to 243 adolescents attending the 10th, 11th and 12th years. Results - Teens aged over 17 years (40.7%), with a predominance of girls (44.1%). Inhabit mainly in rural areas and are mostly Portuguese, with a prevalence of attending the 10th grade. More than half live with their parents (56.0%). The vast majority was Catholic. Almost all participants are dating or have dated. There are statistically significant differences in all kinds of violence, especially among students who had sexual intercourse. The source of information about sexuality influenced some dimensions of violence having been seconded by male sexual violence. Has to the different forms of violence by boys and girls, the minimum values were for physical and sexual abuse, while the maximum stood at psychological violence. The strategies of the conflict on the other overlapped those of himself. Non-abusive strategies of self revealed a higher average rate when compared with non-abusive strategies of the other Conclusion - The results point to the need to integrate the topic of dating violence in the education / training of adolescents, using active methods with the effective participation of all stakeholders in the process (teens, parents, teachers and health professionals), because only thus will we be able to develop healthy emotional relationship skills. Keywords: Adolescents, Dating, Dating Violence.
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2564
Designação: Mestrado em Educação para a Saúde
Aparece nas colecções:ESSV - UESPFC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LOPES, Ana Isabel Silva - DissertMestrado - EMBARGO 23 JUN 2015.pdfDocumento principal4,52 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.