Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2585
Título: Comportamentos de saúde oral em adolescentes portugueses
Autor: Pereira, Carlos
Veiga, Nélio
Amaral, Odete
Pereira, Joana
Palavras-chave: Saúde Oral
Oral Health
Escovagem
Toothbrushing
Fio dentário
Dental floss
Consulta médico dentista
Dental appointment
Factores sociodemográficos
Socio-demographic factors
Data: 12-Jul-2013
Editora: Elsevier Doyma
Citação: Pereira C, Veiga N, Amaral O, Pereira J. Comportamentos de saúde oral em adolescentes portugueses. Rev Port Saude Publica. 2013;31(2):158-165.
Resumo: Introdução: A frequência da escovagem, a utilização do fio dentário e a consulta regular ao médico dentista são importantes determinantes de saúde oral. O objetivo deste estudo foi caracterizar os comportamentos de saúde oral numa amostra de adolescentes portugueses, mais especificamente a prevalência de escovagem, a utilização de fio dentário e as consultas regulares ao médico dentista, e estabelecer a associação destes comportamentos com aspetos sociodemográficos. Participantes e métodos: Realizámos um estudo transversal onde avaliámos os alunos de 26 escolas públicas do terceiro ciclo e secundário do distrito de Viseu. Em cada escola avaliámos todos os adolescentes do 7.◦ ao 12.◦ ano de escolaridade. A recolha de dados foi efetuada através de um questionário autoaplicado e respondido pelos adolescentes em sala de aula, contendo questões referentes a comportamentos de saúde oral e estatuto socioeconómico. Dos 8768 distribuídos, recolhemos 7644 (87,2%). Foram excluídos da análise os questionários sem informação para o sexo e para a idade, bem como os que correspondiam a idades inferiores a 12 ou superiores a 18 anos. Ficámos com uma amostra final de 7563 adolescentes (4117 do sexo feminino). Resultados: A prevalência de escovagem (2 ou mais vezes por dia) é de 23,5%, mais frequente no sexo feminino (25,5 vs. 21,2%, p < 0,01). A frequência da escovagem (2 vezes ou mais por dia) encontra-se associada às habilitações literárias dos pais (< 4 anos = 18,2%, 4-12 anos = 23,2% e > 12 anos = 44,2%, p < 0,01) e à área de residência (urbano = 36,9%, rural = 16,7%, p<0,01). A utilização diária do fio dentário é referida por 4,4% dos adolescentes, mais frequente no sexo feminino (4,6 vs. 4,1%, p < 0,05). 37,1% dos adolescentes referem nunca terem utilizado o fio dentário, 40,5% referem utilizá-lo às vezes e 18,1% desconhecem o fio dentário. 86,7% dos adolescentes referem ter consultado um médico dentista, uma ou mais vezes durante a vida e 55,0% referem que o fizeram nos últimos 12 meses. As razões mais frequentes para a ida à consulta nos últimos meses foram: consulta de rotina (49,8%), odontalgias (27,8%) e tratamentos dentários (21,6%).
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2585
DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rpsp.2013.03.002
Aparece nas colecções:ESSV - UESPFC - Artigos publicados em revista científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Pereira C et al. Comportamentos de saúde oral em adolescentes portugueses..pdf546,43 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.