Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2757
Título: Práticas supervisionadas, inclusão e paralisia cerebral : contributos de um estudo de caso no contexto da educação pré-escolarrelatório final de estágio
Autor: Silva e Costa, Andreia Filipa da
Orientador: Felizardo, Sara
Palavras-chave: Inclusão
Paralisia Cerebral
Necessidades Educativas Especiais
Educação Pré-Escolar
Special Educational Needs
Preschool Education
Inclusion
Cerebral Palsy
Data de Defesa: 2014
Resumo: O presente relatório final de estágio foi elaborado no âmbito do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico e pretende evidenciar o percurso efetuado ao longo das práticas supervisionadas, incluindo o trabalho de investigação. O documento está estruturado em duas partes: na primeira, são analisadas as aprendizagens realizadas nas unidades curriculares Prática de Ensino Supervisionada II e III, que decorreram na Educação Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico, respetivamente; na segunda parte, é apresentado o projeto de investigação sobre a inclusão e paralisia cerebral. Entendemos por inclusão a inserção do aluno com Necessidades Educativas Especiais nas escolas regulares, onde, sempre que possível, este deve receber todos os serviços educativos adequados às suas caraterísticas e necessidades. Assim, o princípio da inclusão apela, assim, para uma Escola que tenha em atenção a criança-todo, não só a criança-aluno, e que, por conseguinte, respeite três níveis de desenvolvimento essenciais – académico, socioemocional e pessoal -, de forma a proporcionar-lhe uma educação apropriada, orientada para a grandeza do seu potencial (Correia, 1995). A componente relativa à investigação pretende estudar a inclusão de uma criança com Necessidades Educativas Especiais (Paralisia Cerebral) no contexto da Educação Pré-Escolar. Os objetivos orientadores foram: i) conhecer a trajetória de desenvolvimento sócio familiar de uma criança com Paralisia Cerebral; ii) perceber o nível de inclusão da criança com Paralisia Cerebral no contexto da Educação Pré-Escolar, no que diz respeito às suas competências escolares e sociais; iii) analisar as estratégias pedagógicas diferenciadas utilizadas. A metodologia utilizada no estudo enquadra-se no âmbito do paradigma qualitativo, especificamente foi realizado um estudo de caso, de sujeito único. Os instrumentos de recolha de dados utilizados foram: a observação naturalista em ambiente de sala de atividades no jardim de infância; o teste sociométrico ao grupo onde a criança se insere; as entrevistas à Educadora de Infância e à Encarregada de Educação e a análise documental (PEI e PE). As conclusões emergentes do estudo relacionam-se com diversas questões que mereceram a nossa reflexão. Assim, salienta-se a necessidade de formação para pais e educadores, no domínio das Necessidades Educativas Especiais/ Educação Especial, particularmente sobre as estratégias de intervenção. No que diz respeito à criança, constata-se que a criança apresenta um desenvolvimento expressivo em todas as áreas de desenvolvimento, sendo a interação social a sua área mais forte e as áreas de locomoção, comunicação/linguagem, autonomia e cognição, as menos fortes. Verifica-se também uma forte intervenção, em ambiente familiar, para promover a aprendizagem da criança ao utilizar estratégias de repetição, reforço e a procura constante de novas estratégias para a evolução benéfica da mesma. Por sua vez, em ambiente escolar, não são utilizadas estratégias diferenciadas, o que provavelmente explica o fraco nível de participação da criança nas atividades de grupo e as suas reduzidas interações com os colegas.
This final probation report was written as part of the Master in Preschool Education and Teaching of the 1st cycle of basic education and aims to highlight the route made over the supervised practice, including research work. The document is structured in two parts: first, the learning is analyzed carried out in the course units Supervised Teaching Practice II and III, which took place in pre-school education and the 1st cycle of basic education, respectively; in the second part, we present the research project on inclusion and cerebral palsy. We understand by including the inclusion of students with SEN in mainstream schools, where, whenever possible, it must receive all educational services suited to their characteristics and needs. Thus, the principle of inclusion accordingly calls for a school that takes account of the child-all, not only the child-student, and therefore should fulfill three levels of essential development - academic, social-emotional and personal - of to provide you with decent education oriented toward the greatness of his potential (Correia, 1995). The component for research aims to study the inclusion of a child with Special Educational Needs (cerebral palsy) in the context of pre-school education. The guiding objectives were: i) to know the family member developmental trajectory of a child with cerebral palsy; ii) understand the child's inclusion level with cerebral palsy in the context of pre-school education, with regard to their educational and social skills; iii) to analyze the variety of teaching strategies used. The methodology of the study falls within the qualitative paradigm, specifically we conducted a case study of one subject. The data collection instruments used were: a naturalistic observation activities room environment in kindergarten; the sociometric test group to which the child is a part; interviews to the Educator of Childhood and In charge of Education and document analysis (PEI and PE). The emerging findings of the study are related to several issues that deserve our reflection. Thus, we highlight the need for training for parents and educators in the field of Special Needs Education / Special Education, particularly on intervention strategies. With regard to children, it appears that the child has a significant development in all areas of development, and social interaction their strongest area and the areas of transportation, communication / language, autonomy and cognition, the less strong . Also there is a strong intervention in family environment, to promote children's learning by using repetition strategies, strengthening and the constant search for new strategies for beneficial developments thereof. In turn, in the school environment, different strategies are not used, which probably explains the low level of child participation in group activities and its reduced interactions with colleagues.
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2757
Designação: Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico
Aparece nas colecções:ESEV - DPCE - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RelatórioFinalEstágio_AndreiaCosta.pdf1,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.