Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2855
Título: Atitudes dos estudantes do ensino profissional face à sexualidade
Autor: Rodrigues, Liliana Sofia Almeida Ferreira
Orientador: Andrade, Ana Isabel Nunes Pereira Azevedo
Duarte, João Carvalho
Palavras-chave: Adolescente
Atitude
Conhecimentos, atitudes e prática em saúde
Doenças sexualmente transmissíveis
Ensino profissional
Estudantes
Família
Sexualidade
Adolescent
Attitude
Education, professional
Family
Health knowledge, attitudes, practice
Sexuality
Sexually transmitted diseases
Students
Data de Defesa: 4-Fev-2015
Resumo: Enquadramento – A sexualidade é vivida de forma individual, envolvendo as componentes biopsicossociais e contexto em que cada estudante se insere, o que interfere nas suas atitudes face à sexualidade. Objetivos – Caraterizar as atitudes dos estudantes do ensino profissional face à sexualidade. Analisar a relação entre variáveis sociodemográfica, académicas, familiares e de contexto sexual com as atitudes face à sexualidade. Material e Método – Estudo quantitativo, transversal, descritivo-correlacional. Amostra não probabilística de 281 estudantes de duas escolas de ensino profissional. O questionário inclui caracterização sociodemográfica, académica, familiar, Escala de Coesão e Adaptabilidade Familiar (FACES-II), Escala de Conhecimentos sobre as Infeções de Transmissão Sexual e Escala de Atitudes Face à Sexualidade. Resultados – Predominam os rapazes (62.27%), com média de idades de 17.63 anos e 45.2% possuem bom ambiente familiar; prevalece a coesão familiar desmembrada (33.5%) e separada (35.6%); têm adaptabilidade familiar flexível (45.1%); sobressai a família meio-termo e equilibrada (31.1%). A maioria (59.8%) já iniciou a vida sexual, desses 38.7% aos 16 anos. O género, situação profissional e habilitações académicas dos pais, ter preservativo quando precisam e conhecimentos sobre as infeções de transmissão sexual interferiram nas atitudes dos estudantes face à sexualidade. Conclusão – Os conhecimentos sobre infeções de transmissão sexual e o tipo de família foram variáveis preditoras das atitudes face à sexualidade. Quanto melhor o tipo de família mais favoráveis as atitudes; quanto pior o tipo de família, mais fracos os conhecimentos sobre as infeções de transmissão sexual. O tipo de família influencia diretamente as atitudes e indiretamente. os conhecimentos.
Abstract Background - Sexuality is experienced individually, involving the biopsychosocial components and context in which each student is inserted, which interferes in their attitudes towards sexuality. Objectives - Characterize the vocational education students attitudes towards sexuality. To analyze the relationship between sociodemographic variables such as academic, family and sexual context with the attitudes towards sexuality. Material and Methods - Quantitative, cross-sectional, descriptive and correlational. Non probabilistic sample of 281 students coming from two vocational education schools. The questionnaire includes sociodemographic characteristics, academic, family, Cohesion and Family Adaptability Scale (FACES-II), Knowledge Scale on Sexually Transmitted Infections and Attitude Scale towards sexuality. Results – Boys predominate (62.27%) with an average age of 17.63; 45.2%; have good family environment; dismembered family cohesion prevails (33.5%) as well as separated (35.6%); 45.1% have flexible family adaptability; Average and balanced families stands out (31.1%). Most 59.8% are already sexually active, 38.7% since the age of 16 years. Gender variables, employment status and educational attainment of parents, having condoms available when they need and knowledge about sexually transmitted infections interferes in students' attitudes towards sexuality. Conclusion - Knowledge on sexually transmitted infections and the type of family structure were predictors of attitudes towards sexuality, the more favorable type of family, the better the attitudes; the less favorable type of family, the weaker knowledge about sexually transmitted infections. The type of family structure directly influences attitudes as it indirectly influences knowledge.
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2855
Designação: Mestrado em Enfermagem Comunitária
Aparece nas colecções:ESSV - UESPFC - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RODRIGUES, LilianaSofiaAlmeidaFerreira DM.pdfDocumento principal18,39 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.