Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/2960
Título: Formação docente em Educação Especial e perspetivas inclusivas sobre estratégias de intervenção com alunos portadores de trissomia 21 : contributos de um estudo de casotrabalho de projeto em Educação Especial
Autor: Tavares, Anabela Maria Mendonça da Silva
Felizardo, Sara
Palavras-chave: Trissomia 21
formação de professores
educação inclusiva
educação especial
Data: 2015
Resumo: O presente estudo situa-se no contexto do paradigma inclusivo e tem como propósito analisar a influência da formação docente em educação especial, alicerçada numa perspetiva inclusiva, visando a promoção e a melhoria de estratégias de intervenção com alunos portadores de Trissomia 21. Com este estudo é nossa pretensão provocar a emergência de uma reflexão conjunta sobre a postura dos docentes, com e sem formação em Necessidades Educativas Especiais, face à inclusão de crianças com Trissomia 21 nas escolas do ensino regular. Pretendemos, ainda, aferir as perceções das famílias destas crianças face à escola inclusiva, tendo em conta a formação docente especializada. O objetivo último deste estudo consiste em determinar se a formação especializada dos professores influencia a atitude destes, perante a inclusão de crianças com Trissomia 21 no ensino regular. A elaboração deste trabalho constitui um desafio face à inclusão de crianças com Trissomia 21, as quais nem sempre o sistema educativo consegue dar uma resposta adequada. Assim, é necessário fazer emergir novos paradigmas, adequados às necessidades de cada aluno, uma vez que a inclusão ainda constitui uma questão complexa, que exige algumas mudanças, sobretudo de atitudes e disponibilidade. Os objetivos nucleares do presente trabalho são os seguintes: i) identificar o tipo de formação dos docentes, particularmente no âmbito da Educação Especial, Necessidades Educativas Especiais e Inclusão; ii) perceber o paradigma educacional emergente das perspetivas que os docentes têm das próprias estratégias educativas e pedagógicas; iii) conhecer as perceções dos docentes sobre as estratégias e procedimentos implicados nos processos de avaliação e intervenção inclusivas e a sua articulação com as necessidades e interesses dos pais e do aluno; iv) identificar a percepções dos pais do aluno com T21, relativamente às estratégias inclusivas desenvolvidas na escola; e v) conhecer os aspetos desenvolvimentais, familiares e educacionais do aluno com Trissomia, no quadro do paradigma inclusiva. Dado que pretendíamos recolher a perspetiva dos sujeitos implicados neste processo, recorremos à investigação qualitativa, privilegiando o Estudo de Caso, pois é um dos tipos de investigação utilizado, com maior frequência, na investigação em educação especial. Recorremos à entrevista individual e à análise documental, enquanto instrumentos de recolha de dados. O estudo incide num caso único, nomeadamente, no estudo de um aluno com 14 anos de idade, que frequenta uma turma do ensino regular, numa escola básica, pertencente a um agrupamento de escolas do concelho de Viseu que, no próximo ano letivo irá frequentar o 9º ano de escolaridade. Para a prossecução do estudo, constituímos uma amostra composta por dois professores do ensino básico, um com formação em educação especial e outro do ensino regular, mas sem formação especializada nesta área. Ambos os professores trabalham com o aluno portador de Trissomia 21. O outro sujeito que integra a nossa amostra é a mãe do respetivo aluno. Os dados recolhidos foram submetidos à técnica de análise de conteúdo, tendo sido obtidos os seguintes resultados: A formação dos professores na área da Educação Especial promove o desenvolvimento de estratégias de avaliação e de intervenção com crianças portadoras de Trissomia 21. Os docentes que participam no nosso estudo revelam interesse em adquirir mais formação, sobretudo, formação contínua, na área da Educação Especial, Necessidades Educativas Especiais e Inclusão, embora o professor da educação especial tenha já participado, num maior número de ações dedicadas a esta área. O paradigma educacional emergente das perspetivas que os docentes têm das próprias estratégias educativas e pedagógicas, face aos resultados obtidos com as entrevistas e com análise do PEI do aluno, é um paradigma inclusivo, uma vez que todos os intervenientes procuram trabalhar no sentido de promoverem a equidade, a igualdade de oportunidades e a inclusão do aluno. Por sua vez, os docentes desenvolvem estratégias e procedimentos implicados na avaliação e intervenção inclusivas, procurando articular essas práticas com as necessidades e interesses dos pais e do aluno. Constatámos, igualmente, que a mãe do aluno considera desenvolverem-se na escola estratégias inclusivas, das quais o boccia, a natação adaptada e a hipoterapia são disso exemplo. No que respeita aos aspetos desenvolvimentais, familiares e educacionais do aluno com Trissomia 21, verificamos que, no quadro do paradigma inclusivo, estes alunos apresentam dificuldades de aprendizagem escolar e funcionais, tendo problemas de adaptação ao meio escolar. Assim, é preocupação de todos aferir de que modos as dificuldades do Manuel estão a ser tidas em conta, no sentido de as minorar, promovendo o seu desenvolvimento geral.
Descrição: Curso de Formação Especializada em Educação Especial Domínio Cognitivo e Motor
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/2960
Aparece nas colecções:ESEV - DPCE - Relatórios

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PROJETO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL.pdf1,25 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.