Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/4498
Título: Autonomia em adolescentes/ jovens institucionalizados
Autor: Almeida, Ana Carolina dos Santos
Orientador: Mendes, Francisco
Fernandes, Rosina
Palavras-chave: Criança/Jovem
Risco/Perigo
Autonomia
Institucionalização
Children/Youth
Risk/Danger
Autonomy
Institutionalization
Data de Defesa: 2016
Resumo: Quando se fala em situações de maus tratos infantis, a Lei portuguesa prevê, entre outras medidas de promoção e proteção, o acolhimento institucional, de forma a afastá-las das situações de perigo a que são sujeitas. Considerando que a autonomia é uma tarefa desenvolvimental que se fortalece durante o período da adolescência, no presente projeto procuramos analisar a influência que as instituições de acolhimento têm na promoção e desenvolvimento das competências de autonomia nos jovens que se encontram institucionalizados, no sentido de preparar a sua saída do sistema de acolhimento de forma segura e sustentada. Assim, este projeto surge com o objetivo de analisar e compreender a relação existente entre a institucionalização de crianças e jovens em Lares de Infância e Juventude e a promoção da sua autonomia. Para o efeito recorreu-se a uma amostra de 42 crianças e jovens institucionalizados em três Lares de Infância e Juventude, de idade igual ou superior a 12 anos, sendo que 23 são do sexo feminino e 19 do sexo masculino. Os resultados do estudo mostraram-se positivos no que diz respeito à promoção da autonomia das crianças/jovens que se encontram a frequentar um programa estruturado de promoção de autonomia na medida em que estas revelaram mais competências nas diferentes dimensões em estudo neste âmbito, tendo resultado em diferenças estatisticamente significativas para a autonomia emocional (p=.035). Todavia, estes resultados devem ser interpretados com moderação tendo em conta a pequena dimensão da amostra.
When speaking of child abuse situations, the Portuguese Law provides, among other measures for the promotion and protection, residential care, in order to protect them from dangerous situations to which they are exposed. Whereas autonomy is a developmental task that is strengthened during the period of adolescence, in this project we analyzed the influence that child/youth protection institutions have in the promotion and development of autonomy skills in young people who are institutionalized in order to prepare their independent life in a safe and sustainable way. Thus, this project appears with the aim of analyzing and understanding the connection between the institutionalization of children and youngsters and the promotion of their autonomy. For this purpose, we studied a sample of 42 institutionalized children and adolescents in three institutions, age equal or higher than 12 years, of which 23 were female and 19 male. The study results were positive regarding the promotion of autonomy for children/young people who were attending a structured program for the promotion of autonomy. They revealed more autonomy skills in different dimensions in the study, resulting in statistically significant differences for emotional autonomy (p=.035). However, these results should be interpreted with moderation given the small sample size.
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/4498
Designação: Mestrado em Intervenção Psicossocial com Crianças e Jovens em Risco
Aparece nas colecções:ESEV - DPCE - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Carolina Almeida.pdf1,14 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.