Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/455
Título: Os Desportos de Combate nas Aulas de Educação Física
Autor: Figueiredo, Abel
Palavras-chave: Desportos de Combate
Artes Marciais
Educação Física
Jogo
Data: Jan-1998
Editora: Livros Horizonte
Relatório da Série N.º: Vol XIV;Nº 81
Resumo: Fazendo o elogio do ecletismo e da inclusividade como características fundamentadoras dos projectos que o professor de Educação Física actualiza em cada escola, em cada aula, decorrente dos programas actuais, o presente artigo foca-se na abordagem dos Desportos de Combate nas aulas de Educação Física escolar. Parte-se da constatação que embora as actividades que implicam “luta” e oposição corporal directa entre os intervenientes já não sejam discriminadas dos conteúdos programáticos da Educação Física (novos programas), poucos são os professores que os abordam nessas mesmas aulas. Assume-se o pressuposto que este afastamento se deve, por um lado, a um desconhecimento preciso dos conteúdos respectivos, o que dificulta a intervenção didáctica e pedagógica, e, especialmente, a um desconhecimento das suas imensas potencionalidades para o desenvolvimento socioafectivo e perceptivo-motor da criança. Aditando que a falsa crença de que este tipo de actividades implicam um material muito específico está intrinsecamente ligado à noção de que os Desportos de Combate a abordar serão a Luta e o Judo ou eventualmente o Jogo do Pau (os únicos constantes na proposta curricular apresentada nos novos programas), o trabalho lança uma outra perspectiva: Abordar os desportos de Combate nas aulas de Educação Física não pressupõe, necessariamente, um conhecimento profundo das diversas modalidades. Afirma que iniciar uma formação que permita uma utilização segura dos desportos de combate nas aulas de Educação Física não é, na nossa perspectiva, iniciar uma formação em “Luta” ou em “Judo”, em “Jogo do Pau” ou, porque não, em “Boxe”, “Esgrima”, “Karaté”, etc. A abordagem aos Desportos de Combate, fazendo o elogio à situação de jogo dual que os caracteriza, e não a qualquer antologia técnica indecifrável para a maioria dos professores de Educação Física, embora pertinente aos especialistas de cada uma das várias modalidades, justifica-se para a sua real inclusão nos programas principalmente quanto mais baixo o escalão etário em que se lecciona. É assim apresentada uma metodologia eclética onde os Jogos de distância e toque, de desequilíbrios e projecções, de imobilizações, chaves e estrangulamentos se complementam com os jogos de saudação.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/455
ISSN: 080-0184
Aparece nas colecções:ESEV - DCDM - Artigos publicados em revista científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Horizonte 1998.pdf423,07 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.