Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/5051
Título: Fatores indutores da produtividade: Uma visão qualitativa e quantitativa no seio das empresas portuguesas
Autor: Correia, Daniel de Albuquerque
Orientador: Pinto, António Pedro Martins Soares
Reis, Pedro Manuel Nogueira
Palavras-chave: Produtividade
Colaboradores
Gestão
Liderança
Motivação
Remuneração
Formação
Comunicação
Compromisso
Data de Defesa: 10-Jul-2018
Resumo: A produtividade apresenta-se como um indicador central nos sistemas económicos dos países e nas respetivas empresas. Compreender a sua amplitude torna-se imperativo para a melhoria contínua dos níveis de produtividade. Muitas vezes este conceito vem associado ao conceito de produtividade do trabalho, no entanto, estes não têm o mesmo significado. A produtividade do trabalho na realidade nacional tem-se pautado por valores reduzidos, imputados diretamente ao capital humano. Este estudo, pretende dar um contributo em torno desta problemática, avaliando um conjunto de indutores, que permitam aferir em medida os baixos níveis de produtividade são unicamente da responsabilidade dos trabalhadores. Analisamos se fatores, como a comunicação, a formação, o compromisso de todos, a liderança praticada e a existência de gratificações dentro das empresas, podem desempenhar um papel crucial e preponderante para a produtividade do trabalho e para o resultado final da empresa. Aliado a estes fatores existe a influência que a gestão das empresas pode ter nestes indicadores, valorizando ou diminuindo o nível de produtividade do trabalho, e, portanto, não podendo imputar apenas ao capital humano a responsabilidade dos resultados. Os resultados obtidos sugerem que estes fatores detêm significância estatística efetiva sobre os níveis de produtividade nas empresas, quer na ótica do colaborador como na ótica do gestor. Na ótica dos colaboradores, os indutores liderança e motivação, que acabam por surgir agrupados, detêm um impacto positivo na produtividade, enquanto que o compromisso apresenta um impacto negativo. Na ótica da gestão, os indutores motivação, comunicação e formação apresentam impactos positivos na produtividade surgindo a liderança como um indutor de impacto negativo. Ao nível das remunerações e custo com empregados, ambos os modelos demonstram que estas duas variáveis quantitativas detêm impacto positivo na produtividade.
ABSTRACT: Productivity is a central indicator in countries' economic systems and in their companies. Understanding its breadth becomes imperative for continuous improvement of productivity levels. Often this concept is associated with the concept of work productivity, however, these do not have the same meaning. The productivity of work in the national reality has been based on reduced values, imputed directly to human capital. This study intends to make a contribution around this problem, evaluating a set of inductors, that allow to gauge in measure the low levels of productivity are solely of the responsibility of the workers. We analyze whether factors such as communication, training, commitment of all, leadership practiced and the existence of corporate bonuses can play a crucial and preponderant role for the productivity of the work and for the final result of the company. Allied to these factors there is the influence that the management of the companies can have in these indicators, valuing or diminishing the level of labor productivity, and therefore, not being able to attribute to the human capital only the responsibility of the results. The results suggest that these factors have an effective statistical significance on the levels of productivity in companies, both from the perspective of the collaborator and from the perspective of the manager. From the point of view of the employees, the inducers of leadership and motivation, which eventually appear grouped, have a positive impact on productivity, while the commitment has a negative impact. From the point of view of management, the motivation, communication and training inducers present positive impacts on productivity, with leadership emerging as an inducer of negative impact. Regarding salaries and employee costs, both models demonstrate that these two quantitative variables have a positive impact on productivity.
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/5051
Designação: Finanças Empresariais
Aparece nas colecções:ESTGV - DG - Dissertações de mestrado (após aprovadas pelo júri)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Daniel.Correia_Dissertação.pdf4,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.