Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/538
Título: Didáctica da Filosofia: Educação para a Autonomia da formação do Pensamento
Autor: Barroso, Paulo
Palavras-chave: Desenvolvimento curricular
Crianças
Conceptualização
Moral
Data: Set-2010
Editora: Sociedade Portuguesa de Filosofia
Relatório da Série N.º: SPF - 8º Encontro Nacional;
Resumo: Uma criança de seis anos pode ou não usar e compreender os conceitos abstractos de “liberdade”, “verdade” ou “justiça”? A resposta a esta questão pode, por um lado, ser orientada se tomarmos como exemplos as histórias infantis que as crianças conhecem, por outro, ser explorada se tomarmos a Filosofia como prática de aprendizagem básica para a formação e desenvolvimento de um pensamento correcto, crítico e criativo. Por exemplo, na história da Branca de Neve, de Jacob Grimm, uma criança pode ou não questionar se a Branca de Neve tem liberdade face às regras impostas pela sua madrasta. Uma criança de seis anos tem ou não capacidade para compreender a falta de liberdade da Branca de Neve dadas as circunstâncias oferecidas pela história? Já deve ter essa capacidade interrogativa da liberdade como bem supremo dos seres humanos, mas nas devidas proporções? O ensino da Filosofia nas crianças constitui, essencialmente, um projecto educativo que visa disponibilizar os instrumentos, métodos e modos de desenvolvimento do raciocínio e do pensamento. Através da prática do diálogo, do desenvolvimento cognitivo, afectivo e social das crianças e dos jovens, o programa explora as dimensões crítica, criativa, lógica, estética e ética, numa relação inevitável entre o pensamento, a linguagem e a acção. Quer o entendimento dos conceitos filosóficos (como “liberdade”, “verdade” ou “justiça”) quer a formulação e posterior resposta a perguntas do tipo “O que é a liberdade?” exigem a formação de um pensamento crítico, reflexivo e conceptual apurado, bem como a definição de critérios de valor e de juízo. Formar um pensamento crítico, reflexivo, lógico e normativo em crianças exige um programa curricular adaptado e acessível, de modo a tornar útil, no presente, métodos, ideias e questões de uma história da Filosofia com cerca de 2 500 anos. Um tipo de pensamento como este é facultado e estimulado pelo exercício da actividade filosófica. É precisamente este papel da Filosofia que é proposto como problemática a analisar, a discutir e a defender.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/538
Aparece nas colecções:ESEV - DCA - Documentos de congressos (comunicações, posters, actas)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Educação para a Autonomia da formação do Pensamento.pdf148,58 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.