Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.19/975
Título: Da literatura como gineceu de imagens às representações de uma Literacia implicada
Autor: Silva, Ana Isabel
Coelho, Sandra
Palavras-chave: LITERATURA
LITERACIA
DIDÁCTICA DA LITERATURA
INFERÊNCIA
IMAGEM
LEITURA E ESCRITA
Data: 18-Mar-2011
Editora: Associação de Professores de Português
Relatório da Série N.º: Literatura, como te quero!? A Didáctica da Literatura:razões, âmbito e práticas;
Resumo: Parece haver em todos os sistemas educativos uma hierarquia formada para a instrução literária. Neste contexto, as imagens foram subvalorizadas pelos letrados devido ao seu valor comunicativo. Torna-se redutor trabalhar a Literatura, fundadora da Literacia, sem propormos reflectir sobre a importância da imagem percepcionada pela experiência da leitura. Nesta comunicação, a Literatura gemina-se à Literacia de forma sofisticada; ancora-se na compreensão e interpretação das imagens traduzidas pela tradição oral e pela tipografia alfabética em documentos mediatizados, ou não; cristaliza-se de formas várias e enceta o processo de categorização do mundo de forma consciente subscrevendo o que se denomina de literacia crítica. Propomos esclarecer a passagem da Literatura à Literacia, ilustrando os pontos de contacto intrínsecos a ambas. As aptidões de inserção, adaptação e mobilidade nas sociedades actuais mediatizadas pela escrita e fundadas no oculocentrismo parecem determinar o mais ou menos eficaz acesso ao pensamento abstracto. Uma sociedade iletrada adoptaria processos cognitivos menos sofisticados e elaborados para a interpretação do mundo (visível). Assim, a Literatura, gineceu de imagens, promove processos de maturação do leitor e prontifica o exercício descodificador e compreensivo que se constitui no acto de ler e no acto de escrever. Propomos revistar o sentido do leitor em toda a sua polissemia, projectando a Literatura como um espaço de mundividências emersas das suas funções pragmática, social, utilitária e lúdica concretizadas em diferentes dimensões a explorar com a criação de instrumentos de uma didáctica da literatura. Propomos uma reflexão sobre os fundamentos de um cânone escolar e da potencial permeabilidade à construção de um cânone individual, personalizado e intertextual. Assumimos, assim, a Língua, a Literatura e o Leitor como um corpo, continente de conhecimentos, herdeiro de cultura, estruturante de regras, princípios, sujeitos ao acto de interpretar.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.19/975
Aparece nas colecções:ESEV - DCL - Documentos de congressos (comunicações, posters, actas)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
01.pdfARTIGO PRINCIPAL170,97 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.